Jerry Lewis volta ao cinema em drama, mas faz rir em entrevista

quinta-feira, 23 de maio de 2013 18:54 BRT
 

Por Belinda Goldsmith

CANNES, 23 Mai (Reuters) - O veterano ator e comediante Jerry Lewis faz um papel dramático em "Max Rose", sua volta ao cinema após um hiato de 18 anos, que teve pré-estreia no festival de Cannes. Mas na entrevista coletiva de quinta-feira ele mostrou que não perdeu seus dotes cômicos.

Lewis, de 87 anos, enfileirou tiradas engraçadas sobre o cachê do filme, sobre os altos e baixos da sua carreira e sobre o ex-parceiro Dean Martin, morto em 1995.

"Quando cheguei aqui e ele não estava, eu sabia que algo estava errado", brincou ele sobre Martin, seu "escada", com quem ele rompeu em 1956.

Em "Max Rose", do cineasta Daniel Noah, exibido em Cannes fora da competição oficial, Lewis interpreta um pianista que, depois de 65 anos de casado, descobre ter sido traído pela esposa e questiona sua vida.

O ator disse que aceitou o papel porque foi o melhor roteiro que ele leu nos últimos 40 anos. "O maravilhoso desse roteiro é que ele é sobre pessoas idosas jogadas fora. É uma coisa muito diferente de fazer para o palhaço maluco que há 60 anos faz a mesma coisa. Mas é um filme incrível, que vai dar muito prazer a muita gente, essa é a ideia, e encontro vocês no banco."

Lewis, que no passado causou polêmica por desmerecer as humoristas mulheres, disse que mantém essa opinião.

"Não consigo ficar sentado assistindo a uma dama diminuir suas qualidades ao mínimo denominador comum", disse ele. "Minhas comediantes mulheres favoritas? Cary Grant e Burt Reynolds."