ESTREIA-"A Fuga do Planeta Terra" segue a cartilha das animações para o público infantil

quinta-feira, 30 de maio de 2013 15:21 BRT
 

SÃO PAULO, 30 Mai (Reuters) - Cal Bunker, diretor de primeira-viagem com o longa "A Fuga do Planeta Terra", tem vasta experiência na produção de longas, trabalhando em filmes como "9 - A salvação" e "Meu Malvado Favorito".

Com uma animação caprichada, colorido vibrante e personagens que falam direto ao público infantil, o filme é pensado mesmo para empolgar as crianças.

Em um planeta chamado Baab, Scorch Supernova é um herói que, quando sabe que há problemas no Planeta Negro, como se referem à Terra, resolve vir para ajudar. O que ele não sabe é que tudo não passa de um plano de um general louco por poder, chamado Shanker, que pretende capturar alienígenas de diversos planetas e usá-los em seu projeto.

Caberá então a Gary Supernova, irmão de Scorch, salvar o herói. Mas para isso, ele terá de ser muito corajoso. Afinal, essa é sua primeira missão fora de seu planeta. Também em Baab, há uma traidora, Lena Thackleman, que mantém um romance com o general, apesar da distância que os separa.

Gary sabe que o Planeta Negro é conhecido por destruir seres extraterrestes que tentam contato. E um ‘documentário' mostra como é a vida na Terra. Juntando elementos tão díspares como ZZ Top e Fidel Castro, o filme-dentro-do-filme mostra como o nosso planeta pode ser maluco e funciona, num certo nível, como uma sátira social.

Em muitos momentos, o filme estabelece relação com a animação "Monstros X Aliens", pelo estranhamento das criaturas - todas são bem criativas. A isso está aliado também uma espécie de sentimentalismo, algo bem comum no gênero.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb