June 10, 2013 / 12:57 PM / in 4 years

"Kinky Boots" leva seis prêmios Tony, incluindo melhor musical

3 Min, DE LEITURA

Produtores Hal Luftig (E) e Daryl Roth com Cyndi Lauper e Billy Porter posam com seus prêmios pelo musical “Kinky Boots” na premiação anual do Tony, em Nova York. 09/06/2013Carlo Allegri

Por Chris Michaud

NOVA YORK, 10 Jun (Reuters) - "Kinky Boots" foi o grande vencedor na entrega do Tony, principal prêmio teatral dos EUA, com seis troféus, incluindo o de melhor musical e um prêmio de melhor trilha sonora para sua compositora, a artista pop Cyndi Lauper, estreante na Broadway.

O espetáculo, adaptação de um filme britânico sobre uma fábrica de calçados que para se livrar de uma crise começa a fazer botas para drag queens, havia recebido 13 indicações, e recebeu também os prêmios de melhor ator de musical (Billy Porter), coreografia, orquestração e design sonoro.

Quase às lágrimas, Lauper agradeceu o prêmio dizendo que "não posso dizer que não andei treinando em frente à cortina do chuveiro nos últimos dias".

O Tony de melhor peça dramática foi para "Vanya and Sonia and Masha and Spike", popular abordagem cômica da obra de Anton Chekhov pelo dramaturgo Christopher Durang, estrelada por Sigourney Weaver e David Hyde Pierce.

Durang, que ganhou seu primeiro Tony, observou que escreveu essa peça ainda na faculdade, na década de 1950. "Foi um longo caminho", disse.

Tracy Letts surpreendeu ao receber o prêmio de melhor ator dramático, pela remontagem de "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?". Havia ampla expectativa de que o premiado seria Tom Hanks, estreando na Broadway com "Lucky Guy", texto da falecida Nora Ephron.

"Quem Tem Medo de Virginia Woolf?", clássico de Edward Albee, também recebeu o prêmio de melhor remontagem.

Cicely Tysonl, de volta à Broadway após cerca de 30 anos, recebeu o Tony de melhor atriz dramática, no papel de uma idosa que volta à sua antiga casa, em "The Trip to Bountiful".

"Matilda the Musical", sucesso de crítica com 12 indicações, venceu em quatro categorias, incluindo melhor libreto de musical e melhor participação especial de ator em musical (Gabriel Ebert).

Andrea Martin, veterana atriz de televisão, cinema e teatro, levou o prêmio de participação especial em musical, pelo aclamado "Pippin", que venceu também nas categorias remontagem de musical, atriz de musical (Patina Miller) e diretora (Diane Paulus).

O prêmio de direção para peça dramática também foi para uma mulher, Pam MacKinnon, por "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?".

Reportagem adicional de Kat Wiessner

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below