Criador de "Kick-Ass" reage a críticas de Carrey por violência

segunda-feira, 24 de junho de 2013 20:46 BRT
 

LOS ANGELES, 24 Jun (Reuters) - O criador da série cinematográfica "Kick Ass - Quebrando Tudo" se disse na segunda-feira "perplexo" com as críticas do astro Jim Carrey à violência do filme, já que o personagem de Carrey assume uma posição contrária às armas de fogo e se recusa a disparar uma delas.

Carrey, de 51 anos, disse pelo Twitter que o massacre de dezembro na escola primária Sandy Hook, em Connecticut, mudou a sua mentalidade sobre o violento filme de super-heróis que estreia em agosto.

"Fiz ‘Kick-Ass' um mês antes de Sandy Hook, e agora, em plena consciência, não posso apoiar esse nível de violência", escreveu o ator cômico no domingo.

O massacre ao qual ele se refere deixou 26 mortos, incluindo 20 crianças, e motivou uma ofensiva política pelo maior controle das armas de fogo nos EUA.

Mark Millar, autor da história em quadrinhos que inspirou os dois filmes da série, e que também é produtor dos longas-metragens, respondeu às críticas de Carrey em seu site, dizendo que o filme lida com as "consequências da violência".

"Estou perplexo com esse repentino anúncio, já que nada visto nesse filme não estava no roteiro há 18 meses", disse Millar. "Sim, a contagem de corpos é muito alta, mas um filme chamado ‘Kick-Ass 2' realmente tem a ver com o que diz na lata."

"Nunca comprei muito a noção de que a violência na ficção leva a violência na vida real, assim como Harry Potter lançar um feitiço não cria mais meninos-magos na vida real", acrescentou Millar.

A Comcast Corp (subsidiária da Universal Pictures), distribuidora do filme, não se pronunciou.

(Reportagem de Eric Kelsey)