Tribunal holandês determina que arquivo de Anne Frank retorne à Suíça

quarta-feira, 26 de junho de 2013 15:39 BRT
 

AMSTERDÃ, 26 Jun (Reuters) - Um arquivo de documentos relacionados a Anne Frank e sua família deve retornar a uma fundação na Suíça, determinou um tribunal de Amsterdã nesta quarta-feira, encerrando uma disputa entre duas instituições que apresentaram ações em nome dela.

A disputa legal entre a Casa de Anne Frank, museu de Amsterdã dedicado à sua memória, e os Fundos Anne Frank, fundação com sede na Basileia organizada por seu pai Otto, foi centrada sobre onde milhares de fotografias, cartas e outros documentos deveriam ser expostos.

Estes documentos não incluem o diário póstumo que Anne Frank escreveu sobre a época em que viveu escondida dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, que vendeu milhões de cópias em todo o mundo e fez da menina judia um símbolo do Holocausto.

O tribunal de Amsterdã ordenou o retorno dos documentos da Casa de Anne Frank, que descreveu a disputa legal como "profundamente lamentável", para os Fundos Anne Frank, até janeiro de 2014.

"Os Fundos Anne Frank são proprietários destes itens e deu-lhes a título de empréstimo de longo prazo... por uma questão de terem um arquivo comumente gerenciado ", disse o tribunal, acrescentando que a quebra de confiança entre as duas instituições, "deu ao Fundo uma forte razão para cancelar o acordo de empréstimo".

Os arquivos da Casa de Anne Frank em Amsterdã contêm fotos, cartas e documentos da família Frank e da família Frank-Elias, do primo de Anne, Buddy Elias.

(Por Sara Webb)