Etíopes querem investigação contra participante do "Big Brother"

sexta-feira, 12 de julho de 2013 20:15 BRT
 

ADIS ABEBA, 12 Jul (Reuters) - Advogados da conservadora Etiópia pediram à policia que investigue o comportamento de uma participante etíope do programa "Big Brother África", que aparentemente fez sexo com um colega de confinamento.

Betty Abera, de 27 anos, representou a Etiópia na versão pan-continental do reality show. Ela não foi imediatamente localizada para comentar.

Pelo código penal etíope, atos sexuais ou "qualquer outro ato ou gesto obsceno" feitos em público podem acarretar pena de um ano de prisão ou multa de até mil birr (54 dólares).

A polícia não informou se aceitará o pedido para investigar o comportamento de Abera, que causou indignação nas redes sociais. No Facebook, uma página está cheia de ameaças de morte a ela.

Abera foi eliminada em junho do programa e disse neste mês a uma rádio que permanecia em Johanesburgo, local das gravações, e que voltaria em breve a Adis Abeba.

(Por Aaron Maasho)