Indicação da Netflix para vários Emmys eleva o status de seus programas

sexta-feira, 19 de julho de 2013 13:29 BRT
 

Por Lisa Richwine

LOS ANGELES, 19 Jul (Reuters) - O reconhecimento da Netflix Inc pelo Emmy elevou a estatura da programação distribuída somente pela Internet, um novo campo que está atraindo os maiores nomes do Vale do Silício e uma lista de astros nível A de Hollywood.

Mais para o fim do ano, a Amazon.com vai distribuir a série política "Alpha House", com John Goodman, um dos cinco programas originais somente visualizados em seu serviço de vídeo Prime Instant. O site de vídeo e hospedagem de arquivos Hulu vai oferecer a comédia de animação "Mother Up", na qual Eva Longoria dubla o personagem de uma ex-executiva da música que se torna mãe suburbana.

A concessão de um Emmy já teve o poder de adicionar uma camada de legitimidade a um programa. A HBO, da Time Warner, desfrutou seu maior momento depois que "Família Soprano" foi indicada ao prêmio pela primeira vez, em 1999, fato que desencadeou uma onda de outros programas bem recebidos, como "Segura a Onda", "Entourage" e "Boardwalk Empire".

"Os Emmys causaram uma revolução na mídia ao aceitar a entrada dos serviços de vídeo na festa", disse Tom O'Neil, do website Gold Derby. "O Emmy é o establishment de Hollywood, o que significa que é conservador e sua tendência é fechar as portas para o que for novo e manter a ralé de fora."

As 14 indicações de programas da Netflix ao Emmy, incluindo para melhor drama, melhor ator e atriz para o thriller político "House of Cards", são a primeira presença de séries online em grandes categorias de premiação. O reconhecimento demonstrou que os distribuidores de produções para Internet podem competir com a qualidade encontrada em pesos-pesados da TV a cabo, como HBO e Showtime, bem como nas grandes emissoras de TV.

Produtores de menor porte na Internet se prepararam para criar programas de grande envergadura. O Machinima, bancado pelo Google, que tem como público alvo homens na faixa dos 18 aos 34 anos que gostam de jogar videogame e ler histórias em quadrinhos, começou negociações com estúdios de Hollywood para produzir programas de 44 minutos ou, eventualmente, tornar-se investidores, disseram várias fontes à Reuters.

Os melhores talentos de Hollywood estão abertos à participação em séries online se a plataforma puder atrair um grande público, disse Modi Wiczyk, co-CEO, da Media Rights Capital, o estúdio independente que produziu "House of Cards" para a Netflix, serviço que possui 29 milhões de assinantes nos Estados Unidos.

"Certamente uma porção de outros serviços entrou nas conversas", disse Wiczyk. "Os artistas perguntam: 'quantas pessoas podem ver minha atuação se eu fizer um bom trabalho?'"

Mesmo com o avanço da Netflix, séries de vídeos online ainda têm um longo caminho a percorrer para alcançar o nível de premiação da HBO, TV a cabo de ponta que há 20 anos era novata até entrar na festa do Emmy, então dominada pelas redes de TV.

(Reportagem adicional de Eric Kelsey em Los Angeles)