Tumba em Florença é aberta na busca pela verdadeira Mona Lisa

sexta-feira, 9 de agosto de 2013 19:43 BRT
 

Por Isla Binnie

FLORENÇA, Itália, 9 Ago (Reuters) - Pesquisadores abriram na sexta-feira uma tumba florentina que pode conter pistas sobre a identidade da mulher retratada na célebre tela "Mona Lisa", de Leonardo da Vinci.

Um buraco circular, com diâmetro suficiente para a passagem de uma pessoa, foi cortado no chão de pedra de uma igreja, em cima da cripta familiar do mercador de seda Francesco del Giocondo, cuja mulher, Lisa Gherardini, supostamente foi a modelo para a obra-prima renascentista do começo do século 16, também conhecida como La Gioconda - nome de casada de Gherardini.

Há várias teorias sobre quem foi a verdadeira Mona Lisa, mas o escritor e pesquisador Silvano Vinceti, diretor da Comissão Nacional para a Promoção do Patrimônio Histórico e Cultural, pretende submeter a exames de DNA os ossos encontrados na úmida sepultura, e comparar os resultados aos de três mulheres enterradas em um convento próximo.

Historiadores dizem que Gherardini passou seus últimos anos no convento de Santa Orsola, uma dilapidada construção onde a caçada por seus ossos começou, no ano passado.

Vinceti acredita que uma das três pode ser Lisa Gherardini. Ele acredita que os ossos depositados na cripta atrás do altar da igreja da Santissima Annunziata pertençam a pelo menos um parente próximo da musa de Da Vinci, provavelmente ao filho dela, Piero.

Quando a comparação do DNA for feita, Vinceti diz que uma imagem do rosto de Gherardini poderá ser gerada a partir do crânio achado em Santa Orsola, para ser comparado ao da tela exposta no museu do Louvre, em Paris.

"Quando encontrarmos uma coincidência entre mãe e filho - então teremos encontrado a Mona Lisa", disse ele.