ESTREIA-Em "Gente Grande 2", Adam Sandler enfrenta jovens esnobes da vizinhança

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 14:36 BRT
 

SÃO PAULO, 15 Ago (Reuters) - Adam Sandler tem um tipo de humor inconfundível, que não dá espaço para meio-termo: ou você gosta ou você odeia. A exceção à regra é "Embriagado de Amor" (2002), comédia de Paul Thomas Anderson, protagonizada por Sandler, que passa longe de seu humor típico. Mas, depois desse desvio, nada saiu dos eixos e o comediante continua com suas produções pasteurizadas.

Até chegar em "Gente Grande 2", comédia escrita por Sandler e outros dois roteiristas, dirigida por Dennis Dugan ("Cada um Tem a Gêmea que Merece"), continuação do sucesso de 2010. Sandler é Lenny Feder que, com sua mulher, Roxanne (Salma Hayek), e filhos volta a morar em sua cidade natal, deixando Los Angeles de lado.

Lá, reencontra amigos morando no mesmo quarteirão: Eric (Kevin James), Kurt (Chris Rock) Marcus (David Spade, que é pai solteiro). A trama central tem a ver com Lenny e seus amigos se unindo contra um grupo de jovens estudantes esnobes -- liderados pelo personagem de Taylor Lautner, que ficou famoso fazendo o lobisomem da franquia "Crespúsculo".

Mas essa é apenas uma das histórias, porque "Gente Grande 2" quer contar muitas outras. Roxanne quer mais um filho e pressiona Lenny. Kurt sofre porque sua mulher (Maya Rudolph) esqueceu do aniversário de casamento deles. No filme os maridos são vítimas de esposas egoístas, opressoras e exigentes.

Porém, o tipo de humor presente no filme não tem nada de exigente. "Gente Grande 2" se contenta com escatologia e dúvidas sobre a sexualidade alheia, além de outro tema que não pode faltar nesse tipo de filme: uma festa temática dos anos 1980. O que faz parecer que o mundo não mudou tanto assim.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb