Documentário investiga "filme alucinógeno" que nunca foi feito

quarta-feira, 11 de setembro de 2013 16:24 BRT
 

Por Jeffrey Hodgson

TORONTO, 11 Set (Reuters) - Em 1974, o cineasta chileno Alejandro Jodorowsky começou a trabalhar numa adaptação do romance de ficção científica "Duna", com música do Pink Floyd, um elenco que incluía Mick Jagger e o objetivo de fazer o público experimentar alucinações sem o uso de drogas.

O filme nunca foi feito, mas "Jodorowsky's Dune", um documentário exibido na terça-feira no Festival Internacional de Cinema de Toronto, argumenta que não se trata apenas de uma obra-prima perdida, mas de um marco na ficção científica, com reflexos na popular série "Alien".

O norte-americano Frank Pavich teve a ideia de fazer esse documentário ao ver uma lista dos grandes projetos cinematográficos nunca realizados.

"É interessante pensar nesse mundo alternativo de filmes que poderiam ter sido", afirmou o documentarista à Reuters. O caso de Jodorovsky foi escolhido, disse ele, "porque é o mais fantástico de todos, é de longe o maior".

Jodorovsky, hoje octogenário, conta no filme que decidiu rodar "Duna" mesmo sem ter lido o filme, apenas por ouvir referências de um amigo. O romance narra a épica batalha pelo controle de um planeta deserto que produz uma especiaria crucial para as viagens especiais.

Mas o cineasta não estava muito preocupado com a fidelidade ao original, pois via o filme principalmente como um veículo para ampliar consciências. "Eu queria criar um profeta para mudar as mentes jovens do mundo. ‘Duna' seria a chegada de um deus artístico e cinemático", diz ele no documentário.

 
Foto de arquivo do diretor de cinema Alejandro Jodorowsky durante o Festival de Cannes, na França. Em 1974, Jodorowsky começou a trabalhar numa adaptação do romance de ficção científica "Duna", com música do Pink Floyd, um elenco que incluía Mick Jagger e o objetivo de fazer o público experimentar alucinações sem o uso de drogas. 20/05/2008 REUTERS/Jean-Paul