Príncipe William vai deixar as Forças Armadas da Grã-Bretanha

quinta-feira, 12 de setembro de 2013 10:49 BRT
 

LONDRES, 12 Set (Reuters) - O príncipe William, da Grã Bretanha, que se tornou pai em julho, vai pedir dispensa do serviço militar para se concentrar em atividades de caridade e nos deveres reais no futuro próximo, disse o gabinete do príncipe nesta quinta-feira.

William, de 31 anos, segundo na linha de sucessão ao trono, era piloto de helicóptero de busca e resgate da Força Aérea Real da Grã-Bretanha no País de Gales. Ele passou sete anos e meio nas Forças Armadas.

"Este é um ano de transição para ele", disse uma porta-voz. "Ele vai tirar este ano para se concentrar em seu trabalho de caridade, seus compromissos reais e, particularmente, em seu trabalho no campo da preservação."

O príncipe considera opções para um futuro papel no serviço público e ainda não vai assumir os deveres reais em tempo integral, disse a porta-voz.

Mais premente para William será o papel como pai após o recente nascimento do filho, o príncipe George. William e a mulher, Kate, devem se mudar para a residência oficial renovada, no Palácio de Kensington, em Londres, nas próximas semanas.

Também há especulações na mídia de que William, Kate e o bebê George farão uma visita oficial à Austrália no próximo ano.

"É justo supor que eles façam uma turnê em 2014", disse a porta-voz, acrescentando que o nascimento do filho não teve papel na decisão de William deixar as Forças Armadas.

William começou a vida militar como tenente da cavalaria, antes de ingressar na Força Aérea Real.

(Por Michael Holden)

 
Príncipe britânico William gesticula após aula de voo em base aérea da RAF, na região central da Inglaterra. O príncipe William, que se tornou pai em julho, vai pedir dispensa do serviço militar para se concentrar em atividades de caridade e nos deveres reais no futuro próximo, disse o gabinete do príncipe nesta quinta-feira. 17/01/2008. REUTERS/Darren Staples