12 de Setembro de 2013 / às 23:54 / em 4 anos

Caderno de Da Vinci sobre o voo viaja para Washington

Por Deborah Zabarenko

WASHINGTON, 12 Set (Reuters) - Mais de cinco séculos depois de Leonardo da Vinci ter rabiscado em um surrado caderninho suas observações sobre como os humanos poderiam copiar o voo dos pássaros, esse material do mestre renascentista chega ao Museu Nacional Aeroespacial Smithsonian, em Washington.

A partir de sexta-feira, e durante seis semanas, o “Códex sobre o Voo das Aves” ficará exposto num canto do vasto museu, a poucos passos do histórico avião Flyer, fabricado em 1903 pelos irmãos Wright.

O códex de 18 páginas foi criado por Da Vinci entre 1505 e 1506, época em que ele também pintou a “Mona Lisa”. Os esboços contêm os fundamentos da aeronáutica, deduzidos a partir da observação de milhafres.

O caderno está na idiossincrática escrita espelhada que Da Vinci usava, e inclui desenhos de articulações em asas de aves, além de ideias sobre decolagem e arrasto, fluxo do ar e gravidade.

“Quando a ave bate as asas e espera para ganhar altura, ela ergue os ombros e bate as pontas das asas na sua própria direção, assim condensando o ar que fica entre as pontas das asas e o seu peito. Isso faz a ave subir”, escreveu o polímata num trecho.

A obra foi emprestada ao museu norte-americano pela Biblioteca Real de Turim, na Itália.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below