Cher diz que foi "óbvio" cancelar show na Rússia por lei antigays

terça-feira, 17 de setembro de 2013 19:02 BRT
 

MALIBU, Estados Unidos, 17 Set (Reuters) - A cantora Cher qualificou como "óbvia" sua decisão de declinar do convite para cantar na cerimônia da Olimpíada de Inverno na Rússia por causa de uma lei que proíbe a apologia da homossexualidade naquele país.

"Foi sob certo aspecto duro dizer 'não', mas sob outro aspecto foi óbvio", disse a cantora de 67 anos à Reuters nesta semana. "Não dá. O coração não deixa você ir lá", acrescentou Cher, cujo filho Chaz Bono passou por uma cirurgia de mudança de sexo.

Cher, que há décadas tem grande número de fãs homossexuais, havia dito neste mês que um amigo russo lhe ofereceu a chance de cantar na abertura da Olimpíada de Inverno de Sochi, em fevereiro, mas que ela recusou.

A lei russa que proíbe a distribuição de informações sobre a homossexualidade para menores causou polêmica internacional, gerando críticas de personalidades como a cantora Madonna. O governo russo nega que a lei seja discriminatória.

(Reportagem de Bob Mezan)