Cinema brasileiro leva armas, cocaína e poesia a Londres

quarta-feira, 25 de setembro de 2013 21:03 BRT
 

Por Stephen Eisenhammer

LONDRES, 24 Set (Reuters) - Com filmes que mostram desde o despertar sexual de uma poeta norte-americana até uma história de amor interrompida por traição, cocaína e um fuzil Winchester, começa na quinta-feira em Londres o 5º Festival do Cinema Brasileiro.

O Brasil está desfrutando de um momento de renascimento cinematográfico impulsionado pelo sucesso de diretores como Fernando Meirelles, de "Cidade de Deus", e Walter Salles, cujo recente "Na Estrada" teve no elenco Kristen Stewart e Sam Riley.

"Para nosso primeiro festival, em Miami (em 1997), nós só podíamos escolher entre 12 filmes. Hoje, produzimos cerca de 400 filmes por ano e, como setor, estamos crescendo a cada ano", disse à Reuters uma das organizadoras do festival, Adriana Dutra.

"Agora nós temos um monte de profissionais trabalhando no exterior... todos influenciando positivamente o setor no país", acrescentou.

Até recentemente nomes internacionais eram uma exceção em uma indústria que enfrentava dificuldades para conseguir financiamento e repercussão. Agora, diretores como Meirelles e Salles abrem a porta para jovens cineastas e atores que estão surgindo.

Londres, cidade que abriga um número estimado de 200 mil brasileiros, é um lugar perfeito para exibir o renascente cinema brasileiro, segundo os organizadores do festival.

"Londres é uma grande cidade cultural e uma importante parceira do cinema brasileiro em termos de coproduções, por isso, esperamos que nossa presença possa melhorar esses laços", disse Adriana.

Muitos dos filmes exportados pelo Brasil foram rodados no Rio de Janeiro, com suas favelas e paisagens naturais, mas a produção que encerra o festival deste ano, "Faroeste Caboclo" ("Brazilian Western" na versão em inglês), acontece em Brasília.   Continuação...