Rei da Espanha recebe alta após operação de quadril

terça-feira, 1 de outubro de 2013 20:05 BRT
 

MADRI, 1 Out (Reuters) - O rei Juan Carlos, da Espanha, recebeu nesta terça-feira alta médica depois de ser submetido na semana passada a uma operação para implantar uma prótese temporária no quadril esquerdo.

O monarca deixou o hospital universitário Quirón, em Madri, após completar o pós-operatório de forma satisfatória e conseguir suficiente autonomia para realizar os movimentos diários, disse a diretora do centro médico particular, Lucía Alonso.

"Nas próximas semanas don Juan Carlos continuará o tratamento, os exames pós-operatórios e o programa de recuperação previsto em regime ambulatorial", acrescentou.

O rei Juan Carlos teve que voltar a ser operado depois de sofrer uma infecção na prótese que havia implantado no ano passado.

Dentro de dois meses, o monarca deverá ser novamente operado para que lhe seja implantada uma prótese definitiva, sua sexta intervenção em dois anos.

O estado de saúde do rei da Espanha, de 75 anos, se deteriorou notavelmente nos últimos anos, e antes da operação ele caminhava apoiado em muletas depois de ter implantado próteses nos dois quadris.

A saúde delicada do monarca alimentou um debate político sobre a necessidade de acabar com o vácuo legal dos poderes executivos do príncipe herdeiro, Felipe de Borbón, quando substitui seu pai, atual chefe de Estado, e alimentou rumores de uma possível abdicação, desmentidos pela Casa Real.

A recaída do rei prejudicou o plano da Casa Real de recuperar a popularidade do monarca, que alcançou o ponto mais baixo quando foi fotografado realizando uma caçada em Botsuana, durante uma plena crise econômica do país.

(Reportagem de Raquel Castillo)

 
Rei da Espanha, Juan Carlos, acena de seu carro ao deixar o hospital em Pozuelo de Alarcón, nos arredores de Madri. O rei Juan Carlos recebeu nesta terça-feira alta médica depois de ser submetido na semana passada a uma operação para implantar uma prótese temporária no quadril esquerdo. 1/10/2013. REUTERS/Sergio Perez