França reverencia diretor Patrice Chereau, morto aos 68 anos

quarta-feira, 9 de outubro de 2013 20:45 BRT
 

Por Tom Heneghan

PARIS, 8 Out (Reuters) - O diretor francês de teatro, cinema e ópera Patrice Chereau, realizador de uma das encenações mais famosas do ciclo do "Anel", de Richard Wagner, em Bayreuth, nos anos 1970, morreu aos 68 anos.

Chereau estava preparando uma produção de "Como Gostais" ("As You Like It"), de William Shakespeare, quando morreu como consequência de câncer de pulmão. Ele foi um incansável inovador que iniciou a carreira de diretor ainda na escola em Paris.

Seu último trabalho, uma produção da ópera "Electra", de Richard Strauss, em julho, em Aix-en-Provence, na França, recebeu aplausos entusiasmados e a aclamação da crítica pelo modo como ele trouxe à tona novas profundezas dos trágicos personagens.

"Um dos maiores artistas da França acaba de morrer", disse o presidente francês, François Hollande, depois que a morte foi divulgada pelo jornal Libération. "A França perdeu um artista de proporção universal, que foi motivo de orgulho em todo o mundo."

O jornal parisiense Le Monde afirmou: "Poucos homens e poucos artistas viveram tão intensamente e deixaram um legado tão imponente. Havia todos os diretores em uma categoria, e então, Patrice Chereau."

Seu filme "Intimidade", de 2001, ganhou o Urso de Ouro de melhor filme no Festival de Cinema de Berlim.

Chereau atribuía aos pais seu interesse pela arte, especialmente o desenho. "Eu sabia aos 15 anos que queria fazer teatro", disse certa vez. "Isso veio do desenho. Eu lia textos e desenhava."