ENTREVISTA-Escritor Marçal Aquino aposta no cinema para ganhar público

terça-feira, 15 de outubro de 2013 20:11 BRT
 

Por Kirsti Knolle

FRANKFURT, Alemanha, 14 Out (Reuters) - Em um país onde se lê em média apenas quatro livros por ano, o escritor brasileiro Marçal Aquino considera ter um atalho para difundir sua obra.

"Tenho um jeito especial. Meus livros são adaptados para o cinema. Isso é muito importante se você quer atingir as pessoas", disse Aquino à Reuters na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha.

Seu romance mais recente, "Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios", recebeu excelente críticas e vendeu 25 mil exemplares desde o lançamento, um best-seller para os padrões brasileiros, embora seja um número pequeno para os padrões internacionais.

Já a adaptação cinematográfica homônima foi vista por milhões na TV.

É a terceira obra de Aquino adaptada para o cinema. Seus roteiros já lhe valeram vários prêmios no Brasil e no festival de Sundance, nos Estados Unidos. O autor também já publicou livros infantis e romances policiais.

"Não sei quem lê meus livros", disse ele. "Mas com a TV você pode dizer quantas pessoas assistiram e até quem assistiu. Esse é um grande desafio. Você precisa apanhar as pessoas."

"Eu Receberia as Piores Notícias..." se passa em Santarém, no Pará, descrevendo o relacionamento de um fotógrafo com uma ex-prostituta casada com um pastor evangélico. As tensões entre garimpeiros e mineradoras, a corrupção e a traição são temas subjacentes.

"Estive lá como jornalista na década de 1980 e vi a corrida do ouro, a prostituição, todas as realidades de uma cidade pequena", disse ele. "Ao escolher aquela locação para a minha história, eu podia falar sobre a violência de lá e como o amor pode se desenvolver em um ambiente desses."   Continuação...