Presidente da França é criticado por decisão sobre estudante deportada

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 21:00 BRST
 

Por Nicholas Vinocur

PARIS, 20 Out (Reuters) - O presidente francês François Hollande foi amplamente criticado no domingo por permitir que uma imigrante adolescente deportada volte para a França sem sua família, e uma pesquisa mostrou que seus índices de aprovação estão em uma baixa recorde.

Hollande ingressou no caso no sábado, quando ofereceu a Leonarda Dibrani, uma adolescente que foi ordenada a sair de um ônibus escolar e deportada para Kosovo, a chance de voltar para a França para terminar os seus estudos, mas só se ela fizer isso sozinha.

A proposta atraiu irritadas críticas, inclusive de Dibrani, que disse que não iria retornar sozinha, expondo Hollande a novos ataques contra a sua liderança.

"O que 80 por cento dos franceses pensa sobre isso?", disse François Bayrou, líder do partido centrista que concorreu contra Hollande na primeira rodada da eleição presidencial de 2012, ao canal i> Tele.

"Eles acham que o Estado perdeu totalmente o seu compasso, decidindo uma coisa e depois decidindo o seu oposto um minuto depois ... a autoridade de Hollande está significativamente enfraquecida aqui".

A expulsão de Dibrani após sua família não conseguir obter asilo político testou a capacidade de Hollande para lidar com a questão da imigração ilegal, uma fonte de crescente frustração pública na França.

Estudantes protestaram para exigir que a estudante de 15 anos de idade fosse autorizada a voltar, mesmo com as pesquisas de opinião mostrando que a maioria dos franceses queria que a família ficasse fora do país.

Uma pesquisa do jornal semanário JDD mostrou que o índice de aprovação de Hollande tinha afundado a 23 por cento, o nível mais baixo de sua presidência e batendo recordes de baixa popularidade estabelecidos pelo seu antecessor de centro-direita Nicolas Sarkozy.

 
Presidente francês, François Hollande, é visto durante uma reunião no Palácio Iena, em Paris. Hollande foi amplamente criticado no domingo por permitir que uma imigrante adolescente deportada volte para a França sem sua família, e uma pesquisa mostrou que seus índices de aprovação estão em uma baixa recorde. 18/10/2013 REUTERS/Francois Mori/Pool