Venezuela recupera provável corpo de executivo italiano de moda morto em queda de avião

terça-feira, 22 de outubro de 2013 09:16 BRST
 

CARACAS, 22 Out (Reuters) - A Venezuela disse ter encontrado o que acredita ser os restos mortais do executivo de moda italiano Vittorio Missoni, desaparecido desde janeiro após decolar em uma pequena aeronave do arquipélago de Los Roques, no Caribe.

Há quatro meses, a Venezuela disse ter encontrado o avião a 76 metros de profundidade no mar. A aeronave levava Missoni, de 58 anos, sua mulher, Maurizia Catiglioni, outro casal e dois tripulantes venezuelanos.

"Todos os restos estavam inteiros no avião", disse a procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega, a repórteres. "Não havia bagagem ou outros pertences que nos indicassem... ser de propriedade das pessoas que estávamos procurando."

Ortega disse que mergulhadores da Marinha venezuelana recuperaram cinco dos passageiros, mas que o sexto se encontrava em um ponto de difícil alcance nos destroços.

Os restos mortais serão submetidos a testes de DNA para verificar se são de Missoni e das outras vítimas, disse ela.

A agência de segurança aérea italiana havia dito neste ano ter descoberto que a companhia aérea dona do avião acidentado não possuía uma licença plena para operar e que a licença do piloto havia expirado mais de um mês antes do voo.

Missoni era o filho mais velho dos fundadores da marca de moda famosa por seus exuberantes padrões tricotados, com destaque para as linhas e os zigue-zagues. Ele era sócio dos irmãos Luca e Angela, responsáveis pelas partes técnicas e de design da empresa.

(Reportagem de Liamar Ramos e Efrain Otero)

 
Mulher passa por loja da marca Missoni na Madison Avenue, em Nova York, 18 de janeiro de 2013. A Venezuela disse ter encontrado o que acredita ser os restos mortais do executivo de moda italiano Vittorio Missoni, desaparecido desde janeiro após decolar em uma pequena aeronave do arquipélago de Los Roques, no Caribe. 18/01/2013 REUTERS/Carlo Allegri