Fábrica francesa que produziu pianos para Chopin e Ravel fecha as portas

quarta-feira, 13 de novembro de 2013 14:14 BRST
 

PARIS, 13 Nov (Reuters) - A Pleyel, produtora francesa de pianos que criou instrumentos para Ravel, Stravinsky e Chopin, fechou as portas de sua fábrica devido aos altos custos e à competição da China.

Embora um estoque de pianos já prontos lhe permita manter as vendas num curto período, a empresa está buscando "soluções alternativas" para continuar a produção, informou a Pleyel em um breve comunicado, sem dar detalhes.

A fábrica fica em Saint-Denis, um subúrbio ao norte de Paris, e empregava 14 artesãos.

A Confederação Francesa de Artes e Ofícios homenageou o "raro e aprimorado conhecimento da Pleyel, que hoje está sob risco de desaparecer".

Fundada em 1807 por Ignaz Pleyel, aluno de Haydn, a empresa foi uma renomada fornecedora de pianos para as cortes europeias, incluindo a da Imperatriz Josefina, mulher de Napoleão. A fábrica teria sido a primeira a introduzir estrutura de metal no instrumento.

A Pleyel produziu até 3 mil pianos por ano em seu auge, mas o total caiu para cerca de 20 nos últimos anos, já que fabricava instrumentos sofisticados, de até 200 mil euros (269 mil dólares), que requerem perto de 5 mil peças e aproximadamente 1.500 horas de trabalho para a montagem.

Outros fabricantes de piano tiveram dificuldades semelhantes para enfrentar competidores de baixo custo da Ásia num mercado de vendas limitadas.

(Reportagem de Alexandria Sage)