ESTREIA-Novo "Jogos Vorazes" faz retrato do presente ao mostrar futuro distópico

quinta-feira, 14 de novembro de 2013 16:46 BRST
 

SÃO PAULO, 14 Nov (Reuters) - O futuro em que se situa "Jogos Vorazes: Em Chamas", embora não pareça de forma explícita, é uma figuração do nosso presente. O mundo distópico de Panem, cuja capital domina e subjuga os 12 distritos, explorando-os e deles retirando seus meios de sobrevivência, chega bem perto de um retrato de nosso mundo global, cujas forças imperialistas impõem suas necessidades e anseios sobre a periferia.

O Brasil é o primeiro país do mundo onde o filme estreia, em cerca de mil salas, na sexta-feira. Na Europa, o longa circula a partir da próxima quarta-feira e nos Estados Unidos, do dia 22.

Se no primeiro filme, "Jogos Vorazes" (2012), era necessário um tempo para apresentar os personagens e o cenário, para só depois introduzir a ação de verdade, aqui, o diretor Francis Lawrence não precisa perder tempo com isso.

O segundo filme começa de onde seu antecessor parou: Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence, ganhadora do Oscar de melhor atriz por "O Lado Bom da Vida") e Peeta Mellark (Josh Hutcherson), vencedores da última edição dos Jogos Vorazes, são celebridades e começam um tour da vitória por todos os distritos, até chegar à capital.

Baseado numa trilogia de livros da americana Suzanne Collins, a série "Jogos Vorazes" não é a típica franquia adolescente. A protagonista, por exemplo, não luta pelo amor do macho-alfa, mas por algo bem mais complexo e importante: sua sobrevivência.

Se, por um lado, a violência quase explícita chama a atenção, por outro é o seu discurso rebelde que traz mais força aos livros e aos filmes - até agora adaptados com bastante fidelidade.

A série combina elementos que fazem uma leitura bastante certeira de nosso presente, desde o totalitarismo radiografado em "1984", de George Orwell, e a violência de "Laranja Mecânica", o livro de Anthony Burgess e o filme de Stanley Kubrick, até chegar às simulações de filósofos como Jean Baudrillard, passando pela sociedade do espetáculo de Guy Debord.

Como nos reality shows - que de reais têm muito pouco -, os Jogos Vorazes são um espetáculo midiático, cujo maior prêmio é a sobrevivência. Todo ano, os distritos mandam dois "tributos'", que são sorteados entre os jovens. Katniss e Peeta, que se fingiram apaixonados, representaram o 12º distrito e venceram, pois ameaçaram se matar, ao invés de um deles matar o outro, como previa a regra.

Aparentemente, essa atitude rebelde semeou a contestação e o levante em diversos distritos, fazendo o presidente Snow (Donald Sutherland) procurar Katniss. Sabendo que matá-la seria criar uma mártir, Snow ameaça a família da garota, que no Tour da Vitória tem de demonstrar que o amor por Peeta é real.   Continuação...