Fred Sanger, duas vezes vencedor do Nobel, morre aos 95 anos

quarta-feira, 20 de novembro de 2013 13:31 BRST
 

LONDRES, 20 Nov (Reuters) - Fred Sanger, um bioquímico britânico duas vezes ganhador do prêmio Nobel, cujo trabalho foi pioneiro na pesquisa sobre o genoma humano, morreu aos 95 anos, afirmou a Universidade de Cambridge nesta quarta-feira.

Sanger, que se descreveu como "apenas um homem que se divertia em seu laboratório", trabalhou com colegas para desenvolver um método rápido para o sequenciamento do DNA, uma maneira de "ler o DNA", que se tornou o precursor do trabalho do mapeamento do genoma humano.

Ele ganhou seu primeiro prêmio Nobel de Química em 1958 pelo trabalho na identificação da estrutura da insulina, e outro Nobel na mesma categoria 22 anos mais tarde pelo seu trabalho sobre DNA, o material que carrega todas as informações sobre como os seres vivos são e funcionam.

O professor de neurociência e filosofia em Cambridge Colin Blakemore disse que Sanger era "um verdadeiro herói" da ciência britânica do século 20, acrescentando que era "impossível exagerar" o impacto de seu trabalho na ciência biomédica moderna.

"Sua invenção dos dois avanços técnicos essenciais - para o sequenciamento de proteínas e ácidos nucleicos - abriu os campos da biologia molecular, genética e genômica", ele disse em um comunicado em resposta à morte de Sanger.

(Reportagem de Kate Kelland)