ESTREIA-Murilo Rosa vive cantor que tenta se reconciliar com pai em "Vazio Coração"

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 15:44 BRST
 

SÃO PAULO, 21 Nov (Reuters) - O longa "Vazio Coração", que marca a estreia de Alberto Araújo na direção de cinema, é um longo e tedioso comercial da cidade de Araxá (MG), que bancou o orçamento do filme.

O fiapo de trama, também assinada pelo diretor, acompanha um cantor romântico de sucesso, Hugo Kari (Murilo Rosa), que tenta reatar os laços com o pai, o embaixador Mario Menezes (Othon Bastos). Murilo Rosa, aliás, canta com a própria voz e já lançou até seu primeiro CD com músicas do filme.

O reencontro dos dois acontece num hotel gigantesco em Araxá que, estranhamente, está um tanto vazio. Para mostrar os pontos turísticos da cidade, então, Hugo e Mário marcam encontros em diversos lugares, como o Museu Dona Beija e o Parque do Cristo.

O argumento, quando muito, renderia uma novela das 18h. Seu tratamento superficial dos personagens dá espaço a tramas paralelas, tal como um folhetim televisivo. Algumas cenas foram filmadas em Brasília e Patrocínio (MG).

Hugo e Mario romperam quando a mãe do rapaz e mulher do embaixador morreu num acidente no avião particular do cantor, que a incentivou a usá-lo mesmo sob uma chuva forte.

A ida de Hugo para Minas o leva a reencontrar os avós, interpretados por Lima Duarte e Bete Mendes, e tentar uma reaproximação com o pai, que também não aceita a sua carreira, acusando-o de usar a morte da mãe como desculpa para músicas sem qualidade artística.

"Vazio coração" é um filme repleto de problemas, e sem qualquer característica que o redima. As canções, também compostas pelo diretor, se encaixam perfeitamente nos clichês do roteiro - melosas e pouco inspiradas, não são salvas nem pela beleza de Araxá.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb