Promotoria deve oferecer acordo judicial a Chris Brown em processo por briga

segunda-feira, 25 de novembro de 2013 20:21 BRST
 

WASHINGTON, 25 Nov (Reuters) - Promotores em Washington planejam oferecer um acordo judicial ao cantor Chris Brown no processo relativo a uma briga ocorrida em frente a um hotel da cidade, disse um promotor nesta segunda-feira.

Brown, de 24 anos, declarou-se inocente em 28 de outubro da acusação leve de lesão corporal. Segundo a polícia, ele e seu guarda-costas teriam dado um soco no rosto de um homem.

"Espero que uma oferta de acordo seja oferecida à defesa em alguns dias", disse o procurador-assistente Nicholas Cannon durante uma rápida audiência na Corte Superior do Distrito de Columbia, sem a presença de Brown.

Quando o incidente ocorreu, Brown estava em liberdade condicional como parte da pena à qual foi condenado por agredir sua namorada, a também cantora Rihanna, em 2009.

O juiz Geoffrey Alprin disse que Brown estava na Califórnia, onde enfrenta acusações paralelas de que teria violado os termos da condicional. Ele marcou uma nova audiência para 8 de janeiro, à qual Brown deverá comparecer.

Os promotores não anteciparam os termos que devem oferecer a Brown, que pode ser condenado a seis meses de prisão e 1.000 dólares de multa se for condenado. Depois do incidente, ele já passou voluntariamente duas semanas em uma clínica de reabilitação para aprender a lidar com a raiva.

(Reportagem de Tom Ramstack)