Réu no caso do Bolshoi diz que ataque com ácido foi ideia sua

quarta-feira, 27 de novembro de 2013 20:03 BRST
 

MOSCOU, 27 Nov (Reuters) - Um homem acusado de atirar ácido no rosto do diretor artístico do balé Bolshoi disse à Justiça que o dançarino suspeito de ordenar o ataque só lhe pediu que agredisse a vítima, mas que o uso da substância química foi ideia sua.

Os depoimentos no julgamento de três homens acusados de atacarem o coreógrafo Sergei Filin também abordaram o tamanho e as habilidades da namorada do réu, Pavel Dmitrichenko, uma dançarina que segundo testemunhas anteriores teria sido preterida por Filin na distribuição de papéis.

Dmitrichenko, de 29 anos, e os outros réus podem ser condenados a até 12 anos de prisão se forem condenados pelo ataque que desfigurou Filin em janeiro, num crime que expôs rivalidades dentro de uma das mais conhecidas instituições culturais da Rússia.

Dmitrichenko, que se diz inocente, havia declarado anteriormente que autorizou seu vizinho Yuri Zarutsky, também réu no caso, a atacar Filin, e que o avisou por telefone sobre os deslocamentos da sua vítima, mas sem sugerir o uso de ácido.

"Dmitrichenko achava que eu iria bater em Filin, mas decidi jogar ácido nele", disse Zarutsky, segundo transcrição citada pelo juiz. "Eu não disse a ninguém a respeito disso, nem a Dmitrichenko."

Após mais de 20 cirurgias, Filin continua com a visão prejudicada por causa do ataque.

(Reportagem de Maria Tsvetkova)