Tóquio é eleita capital gastronômica da Michelin pelo 7º ano

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 14:46 BRST
 

Por Elaine Lies

TÓQUIO, 3 Dez (Reuters) - Um restaurante de sushi num subsolo, cujo chef octogenário foi tema de documentário, e um local que serve o peixe possivelmente venenoso baiacu ganharam a classificação máxima de três estrelas do guia Michelin para Tóquio, lançado nesta terça-feira.

A cidade mantém o status de capital gastronômica do guia, com o maior número de restaurantes recomendados pelo sétimo ano consecutivo.

Tóquio também tem o maior número de restaurantes três estrelas, a classificação máxima atribuída pelo guia, apesar de o número de estabelecimentos com essa classificação na cidade ter caído de 14 para 13 em um ano.

No entanto, 21 restaurantes ganharam estrelas pelas primeira vez, e o total de restaurantes recomendados subiu de 242, em 2012, para 281.

Entre os restaurantes três estrelas está o "Sukiyabashi Jiro Honten," com espaço para dez pessoas, na área nobre de Ginza. O chef Jiro Ono, de 86 anos, prepara sushis desde a adolescência e foi tema de um documentário em 2011.

O turismo em Tóquio aumentou neste ano e desfruta dos efeitos positivos de a cidade ter sido escolhida sede das Olimpíadas de 2020. A capital japonesa é o destino turístico favorito para 52 por cento de 4.000 asiáticos que responderam a uma pesquisa divulgada nesta terça pelo Banco de Desenvolvimento do Japão.

O primeiro guia de restaurantes da Michelin foi publicado pela fábrica de pneus em 1900 para ajudar os primeiros motoristas a encontrar locais para comer. O sistema de classificação por estrelas começou em 1920.