Eleanor Parker, a baronesa de "A Noviça Rebelde", morre aos 91 anos

terça-feira, 10 de dezembro de 2013 18:13 BRST
 

10 Dez (Reuters) - Eleanor Parker, protagonista de filmes de Hollywood nos anos 1940 e 1950 e três vezes indicada ao Oscar, morreu aos 91 anos na segunda-feira de complicações decorrentes de uma pneumonia, em uma unidade médica perto de sua casa, em Palm Springs, Estado da Califórnia, disse o amigo da família Richard Gale.

Ela atuou ao lado de grandes nomes, entre os quais Frank Sinatra e Kirk Douglas, e depois desempenhou o papel de baronesa em "A Noviça Rebelde", grande sucesso de bilheteria.

Eleanor tinha a capacidade de assumir diferentes tipos de papéis, incluindo drama pesado e comédias leves, e recebeu o apelido de "mulher das mil caras".

A radiante ruiva do Estado de Ohio nunca ganhou um prêmio da Academia de Hollywood, mas foi por três vezes nomeada para concorrer ao Oscar de melhor atriz em um período de cinco anos.

Essas indicações foram pelos papéis de uma prisioneira horrorizada em "À Margem da Vida" (1950), da desprezada mulher de um policial interpretado por Douglas em "Chaga de Fogo", de William Wyler (1951), e da cantora de ópera Marjorie Lawrence, afetada pela poliomielite, em "Melodia Interrompida" (1955), com Glenn Ford.

Um de seus melhores papéis foi em outro filme de 1955, "O Homem do Braço de Ouro", do diretor Otto Preminger, no qual interpretava a rancorosa mulher inválida de Sinatra, no papel de um dependente de drogas. Ela também coestrelou com Sinatra em "Os Viúvos também Sonham", de Frank Capra (1951).

Eleanor teve um papel secundário, interpretando a Baronesa Elsa Schraeder, odiada pelas crianças, no musical "A Noviça Rebelde", de 1965, com Julie Andrews e Christopher Plummer, filme que se tornou o de maior arrecadação até hoje.

(Reportagem de Will Dunham e Eric Kelsey)