Corte francesa mantém proibição a show de comediante considerado antissemita

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014 12:32 BRST
 

PARIS, 10 Jan (Reuters) - Uma corte francesa manteve uma proibição ao espetáculo de um comediante acusado de insultar a memória das vítimas do holocausto, que estava marcado para a cidade de Tours, região central da França, a segunda apresentação a ser proibida em uma turnê nacional.

Um advogado do comediante Dieudonne M'bala M'bala disse que ele vai recorrer da decisão, tomada após a apresentação de abertura da turnê na cidade de Nantes ter sido proibida de última hora por uma decisão judicial, na quinta-feira.

M'bala, de 46 anos, foi multado repetidas vezes por discursos de ódio, e autoridades locais em diversos municípios por toda França tem barrado suas apresentações sob a alegação de risco à ordem pública.

O advogado do comediante, Jacques Verdier, argumentou que uma proibição ao show violaria a liberdade de expressão de seu cliente.

A decisão da corte de apelação é uma vitória para o ministro do Interior, Manuel Valls, e para o presidente François Hollande, que pediram a autoridades locais que mantivessem postura rígida ao avaliar se proíbem ou não o show.

Originalmente ativo entre grupos de esquerda da luta contra o racismo, M'bala começou a criticar abertamente judeus e Israel em 2002 e foi candidato nas eleições europeias dois anos depois como membro de um partido pró-palestinos.

Críticos dizem que o gesto com o braço esticado que é a marca do comediante faz alusão à saudação nazista. Os defensores de M'bala respondem que é um gesto contra o establishment, mas não antissemita.

(Reportagem de Mourad Guichard)

 
Comediante francês Dieudonne M'bala M'bala durante uma cerimônia no Jardim de Luxemburgo, em Paris. Uma corte francesa manteve uma proibição ao espetáculo de um comediante acusado de insultar a memória das vítimas do holocausto, que estava marcado para a cidade de Tours, região central da França, a segunda apresentação a ser proibida em uma turnê nacional. 10/05/2006. REUTERS/Charles Platiau