Spielberg ultrapassa Oprah Winfrey como celebridade mais influente pela Forbes

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 21:53 BRST
 

15 Jan (Reuters) - O diretor Steven Spielberg destronou nesta quarta-feira a magnata da mídia Oprah Winfrey como a celebridade mais influente nos Estados Unidos, de acordo com um estudo anual da revista Forbes que foi dominado por diretores de cinema.

A influência de Spielberg foi impulsionada por seu filme mais recente, "Lincoln", que ganhou 12 indicações ao Oscar no ano passado, incluindo a de melhor filme e melhor direção, e arrecadou 275 milhões de dólares nas bilheterias do mundo todo.

A revista disse que a capacidade do diretor de 67 anos de atrair estrangeiros para um drama dos Estados Unidos sobre as negociações de bastidores e minúcias da política de Washington do século 19 comprovou sua proeza. "Lincoln" arrecadou 93 milhões de dólares em mercados estrangeiros.

A Forbes disse que 47 por cento das pessoas entrevistadas avaliaram Spielberg como uma celebridade influente.

"A pontuação 'influente' de uma celebridade representa como essa pessoa é percebida ao influenciar o público, seus pares, ou ambos", disse à revista o presidente da E-Poll Market Research, Gerry Philpott, que conduziu o estudo para a Forbes.

Winfrey, de 59 anos, que liderou a lista com 49 por cento no ano passado, caiu para 45 por cento neste ano, o que, segundo a Forbes, se deveu ao seu afastamento dos holofotes durante a gestão de sua rede de televisão a cabo OWN.

O diretor de cinema e criador de "Star Wars" George Lucas ficou em terceiro, apesar de trabalhar pouco aos olhos do público nos últimos anos. Ele vendeu sua empresa Lucasfilm à Walt Disney por 4,05 bilhões de dólares em outubro de 2012.

Os diretores Ron Howard e Martin Scorsese ficaram em quarto e quinto lugares na lista, respectivamente.

(Reportagem de Eric Kelsey)

 
O diretor Steven Spielberg, presidente do júri do 66º Festival de Cinema de Cannes, posa para foto ao chegar a um evento, em Cannes, na França, em maio do ano passado. 19/05/2013 REUTERS/Jean-Paul Pelissier