Príncipe Harry deixa Exército para ajudar família real

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014 18:13 BRST
 

LONDRES, 17 Jan (Reuters) - O príncipe Harry, da Grã-Bretanha, está deixando a frente de batalha para ajudar a organizar eventos comemorativos. Ele é o mais recente membro da família real a assumir mais funções oficiais à medida que a rainha Elizabeth diminui seu ritmo de trabalho.

Seu escritório informou nesta sexta-feira que o príncipe, capitão do Exército e quarto na linha sucessória ao trono britânico, irá se transferir para um trabalho burocrático, tendo encerrado recentemente uma missão que o levou ao Afeganistão como piloto de helicóptero de ataque.

Entre suas atribuições estarão ajudar a organizar o evento Trooping the Colour, um desfile militar e sobrevoo anual em Londres que comemora o aniversário de sua avó, a rainha, que faz 88 anos em 2014.

Harry, de 29 anos, passou três anos e meio na Força Aérea e voltou uma semana atrás de um período de 20 semanas no Afeganistão, sua segunda rodada no país.

Sua atuação militar reforçou seu status na Grã-Bretanha e ajudou a superar sua reputação de rebelde da realeza, apesar de um contratempo em 2012, quando foi fotografado nu em uma festa e jogando bilhar em Las Vegas.

Durante o ano passado, Harry ficou em segundo plano na imprensa britânica graças ao destaque dado a seu irmão, William, de 31 anos, e sua esposa Kate, que celebraram o nascimento de seu primeiro filho, o príncipe George, em julho.

Os dois irmãos contam com o afeto do público britânico por serem filhos da princesa Diana, morta em um acidente de carro em Paris em 1997.

A imagem pública de Harry se aprimorou ainda mais em 2013, quando ele acompanhou soldados feridos em uma jornada de duas semanas pela Antártica para levantar fundos para instituições de caridade para militares.

Sua mudança para um trabalho burocrático acontece quando seu pai, o príncipe Charles, e seu irmão William assumem mais funções oficiais, enquanto a rainha reduz suas atividades.   Continuação...