Envolvimento de parente na entrega de dados para jornal choca Jude Law

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 20:02 BRST
 

Por Michael Holden

LONDRES, 27 Jan (Reuters) - O ator Jude Law declarou nesta segunda-feira no julgamento do caso das escutas telefônicas na Grã-Bretanha que não sabia que um parente próximo tinha sido pago para vazar informações sobre ele para o extinto jornal News of the World, do grupo de mídia de Rupert Murdoch.

Durante um depoimento comovente no julgamento de dois ex-editores do grupo de Murdoch, um Jude Law chocado recebeu um bilhete com o nome de um parente próximo que, segundo lhe disseram, tinha vendido informações ao jornal na época em que publicou reportagens sobre sua ex-namorada Sienna Miller e o caso dela com o ator Daniel Craig, o James Bond.

Ao lhe perguntarem quando ele soube pela primeira vez disso, Law, cuja voz falhou um pouco, disse à corte, que estava lotada. "Hoje. Eu não estava a par disso."

Law, de 41 anos, é a personalidade mais proeminente a depor no julgamento, iniciado no fim de outubro, dos ex-editores do News of the World Andy Coulson e Rebekah Brooks. Eles negam as acusações relacionadas a escutas telefônicas.

O júri foi informado que dados pessoais de Law e de pessoas próximas a ele tinham sido encontrados em notebooks na casa de Glenn Mulcaire, um investigador particular que trabalhava para o News of the World e admitiu as acusações de escuta telefônicas.