3 de Fevereiro de 2014 / às 20:30 / em 4 anos

Corpo de ator Philip Seymour Hoffman é submetido a autópsia

NOVA YORK, 3 Fev (Reuters) - Uma autópsia será realizada nesta segunda-feira no corpo do premiado ator Philip Seymour Hoffman, que foi encontrado morto em seu apartamento em Manhattan, Nova York, no domingo, devido a uma aparente overdose.

O ator vencedor do Oscar, de 46 anos, foi encontrado por policiais caído no banheiro do seu apartamento, no bairro de Greenwich Village, com uma seringa em seu braço. Dois pequenos sacos com uma substância identificada inicialmente como heroína foram encontrados.

A polícia de Nova York está investigando a morte de Hoffman e tentando determinar a origem da substância que, aparentemente, matou o ator, considerado por muitos um dos melhores de sua geração.

“O exame está marcado para hoje (segunda-feira)”, disse a porta-voz do New York Medical Examiner, Julia Bolcer, acrescentando que não tem certeza de quando os resultados estarão disponíveis.

“Às vezes temos que realizar testes adicionais”, afirmou ela.

O ator, que tem três filhos com sua companheira Mimi O‘Donnell, enfrentou problemas com drogas em vários momentos da sua vida. Em entrevista à CBS em 2006, ele contou que no passado havia usado “tudo em que pudesse pôr as mãos - eu gostava de tudo”.

Um dia após o choque de sua morte súbita, homenagens a Hoffman continuaram.

“Ele era um destaque na vizinhança. É de partir o coração”, disse em lágrimas Tara Driver, estudante de educação da arte, que morava nas proximidades.

Um buquê de rosas brancas perto da entrada da casa de Hoffman tinha a mensagem: “Descanse em paz PSH. Nós te amamos.”

CARREIRA

Nascido no interior do Estado de Nova York, perto de Rochester, Hoffman destacou-se pela primeira vez em “Boogie Nights”, de 1997. Ganhou o Oscar em 2005, interpretando o escritor Truman Capote, e foi indicado ao prêmio em três outras ocasiões como coadjuvante, por “O Mestre” (2013), “Dúvida” (2009) e “Jogos do Poder” (2008).

No mês passado, esteve no festival de Sundance, em Utah, para a pré-estreia do thriller “O Homem Mais Procurado”, em que interpreta o espião alemão Gunther Bachmann.

Na ocasião, ele disse à Reuters que se identificava com a personalidade de Gunther, um homem que, motivado pela vergonha de um fracasso interior, se dispõe obsessivamente a capturar terroristas pelos meios que fossem necessários.

“Acho que seria difícil para qualquer um não se identificar com a solidão. Ele é um cara bastante solitário, motivado, obsessivo, que não se perdoa sob muitos aspectos. Muitos desses traços um monte de gente carrega em algum grau.”

Por Patricia Reaney, com reportagem adicional de Marina Lopes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below