Causa da morte de Hoffman ainda é desconhecida; 4 são presos

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014 18:07 BRST
 

Por Chris Francescani

NOVA YORK, 5 Fev (Reuters) - Três homens e uma mulher presos em Nova York foram acusados ​​de tráfico de drogas, possivelmente com ligação aos entorpecentes encontrados na casa do ator Philip Seymour Hoffman após a sua morte por uma aparente overdose de heroína, disseram agentes da segurança nesta quarta-feira.

Embora Hoffman tenha sido encontrado com uma seringa em seu braço, a causa de sua morte permanecia indeterminada e mais exames são necessários, disse a porta-voz do Instituto Médico Legal, Julie Bolcer, em Nova York.

Os quatro foram presos na terça-feira durante uma operação em um prédio de Manhattan, depois que a polícia identificou o que acredita ter sido a fonte da heroína que pode ter matado o ator premiado com o Oscar.

O sargento da polícia de Nova York Thomas Antonetti, sem vincular as prisões com a morte de Hoffman, identificou os quatro como Robert Vineberg, de 57 anos; Thomas Cushman, de 48; Max Rosenblum e Juliana Luchkiw, ambos de 22 anos.

Vineberg e Cushman foram acusados ​​de crime de posse ilegal de drogas e Rosenblum e Luchkiw de contravenção por porte de drogas, disse ele.

Fontes policiais separadas disseram que a operação foi realizada em conexão com a morte de Hoffman e dezenas de sacos aparentemente de heroína foram recuperados.

Um porta-voz da polícia disse à Reuters na noite de terça-feira que a heroína encontrada no apartamento de Hoffman depois de sua morte não estava cortada ou misturada com fentanil, um narcótico sintético que as autoridades acreditam ser responsável por dezenas de mortes por overdose nos últimos meses.

"O fentanil não foi encontrado nas drogas", disse o porta-voz.   Continuação...