"Beethoven do Japão" diz que voltou a ouvir

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014 11:33 BRST
 

TÓQUIO, 12 Fev (Reuters) - Um compositor conhecido como "o Beethoven do Japão", diz ter recuperado parte da audiência, uma semana depois de causar furor ao admitir que usou um "ghost writer" para escrever sinfonias e outras peças conhecidas.

O músico erudito Mamoru Samuragochi foi durante anos considerado um exemplo inspirador por continuar compondo apesar dos problemas auditivos "a exemplo do alemão Ludwig von Beethoven". Na quarta-feira, ele admitiu que, por causa da deficiência auditiva, contratou um professor de música para escrever partituras em seu nome, uma colaboração que se prolongou por 18 anos.

Mas esse colaborador, Takashi Niigaki, disse duvidar da surdez do compositor, que seria uma forma de chamar a atenção do público.

Reagindo às suspeitas, Samuragochi disse que sua audição tem melhorado. "A verdade é que recentemente comecei a escutar um pouco de novo", afirmou ele em nota, acrescentando que há três anos é capaz de acompanhar conversas sob certas condições.

Ele pediu desculpas ao público por contratar um "ghost writer" e admitiu que não foi totalmente sincero sobre sua audição quando o escândalo estourou. "Eu estava pensando apenas no que aconteceria após a notícia de que o sr. Niigaki escrevia minha música, e fui incapaz de dizer a verdade por medo."

O "Beethoven japonês" prometeu aparecer em público brevemente, e se colocou à disposição para que especialistas o examinem.

(Reportagem de Elaine Lies)

 
Professor universitário Takashi Niigaki durante coletiva de imprensa em Tóquio. O músico erudito Mamoru Samuragochi foi durante anos considerado um exemplo inspirador por continuar compondo apesar dos problemas auditivos "a exemplo do alemão Ludwig von Beethoven". Na quarta-feira, ele admitiu que, por causa da deficiência auditiva, contratou um professor de música para escrever partituras em seu nome, uma colaboração que se prolongou por 18 anos. Mas esse colaborador, Takashi Niigaki, disse duvidar da surdez do compositor, que seria uma forma de chamar a atenção do público. 6/02/2014. REUTERS/Kyodo