ESTREIA-"Justin Bieber's Believe" é feito sob medida para agradar aos fãs do cantor

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014 14:36 BRT
 

SÃO PAULO, 27 Fev (Reuters) - "Justin Bieber's Believe" não poderia ser um título mais honesto: acredite, fizeram um segundo documentário sobre o astro pop de 19 anos (que completa 20 neste sábado, 1º de março).

O longa é dirigido por Jon M. Chu, também responsável pelo filme anterior "Never say never" (2011), não traz nada de diferente do documentário anterior, e, como aquele, é feito exclusivamente para os fãs.

O longa acompanha a turnê Believe, lançada em 2012, que inclusive passou pelo Brasil em 2013, onde o jovem cantor causou polêmica, passando a noite com uma fã, pichando muros no Rio de Janeiro e abandonando o palco em São Paulo.

Nada disso, é claro, está no filme, que cena após cena se esforça em construir a imagem de um jovem normal, generoso e dedicado - características que o próprio Bieber parece fazer questão de mandar pelo ralo, especialmente após ser preso duas vezes em janeiro passado: nos Estados Unidos, por posse de drogas e direção perigosa, e no Canadá, após agredir um motorista.

Produzido pelo próprio cantor e pessoas da sua equipe, como Scooter Braun, seu empresário, o documentário transita entre os palcos e bastidores, mostrando a preparação e os shows do cantor canadense. Nesta turnê, ele entra voando no palco, com asas de anjo e todo vestido de branco, enquanto adolescentes - a maioria meninas - gritam histericamente, entre risos e lágrimas.

Bieber é um produto de nosso tempo - fez fama a partir de vídeos engraçadinhos no YouTube quando ainda era criança, e depois se tornou astro internacional. Ainda assim, sua carreira segue a mesma dinâmica de outros fenômenos do gênero que foram famosos nas décadas passadas.

Se "Never say never" narrava a descoberta e ascensão do garoto, e este "Believe" o seu suposto auge, talvez o próximo filme seja sobre a decadência? Apenas suposições sobre uma carreira que, apesar de tudo, parece longe do fim. É bem verdade que as cenas da apresentação no palco, com direito a interatividade com as fãs, são bem mais interessantes do que as de bastidores.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb