"Frozen" lidera disputa quente entre animações no Oscar

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 10:57 BRT
 

Por Lisa Richwine

LOS ANGELES, 28 Fev (Reuters) - O primeiro Oscar para um longa-metragem de animação foi um prêmio especial dado a Walt Disney, em 1939, pelas inovações apresentadas em "Branca de Neve e os Sete Anões". A atriz infantil Shirley Temple entregou a Disney um Oscar em tamanho real e sete Oscars "anões".

Mas o estúdio fundado por Disney nunca recebeu um Oscar na categoria de melhor longa de animação, criada em 2002. Isso deve mudar no domingo, já que uma produção da Disney, "Frozen - Uma Aventura Congelante", é a favorita numa disputa que se tornou tão diversificada quanto o próprio setor da animação em Hollywood.

Entre os concorrentes de "Frozen" há sucessos de bilheteria como "Os Croods", comédia da DreamWorks sobre homens das cavernas, e "Meu Malvado Favorito 2", da Universal, com as criaturinhas amarelas chamadas minions.

"É uma paisagem competitiva tremendamente vibrante", disse Chris Meledandri, executivo-chefe da Illumination Entertainment, uma produtora relativamente nova, que realizou "Meu Malvado..." para a Universal.

Para ele, a diversidade e a qualidade das animações atuais são positivas para todo o negócio, porque alimentam o entusiasmo pelo gênero e leva aos cinemas um público que extrapola o habitual perfil familiar.

No ano passado, cinco estúdios --incluindo a famosa Pixar, subsidiária da Disney0- distribuíram animações que geraram pelo menos 100 milhões de dólares nas bilheterias dos EUA e Canadá. Neste ano, a maior bilheteria nesse mercado é a animação "Uma Aventura Lego", da Warner Bros., que em três semanas faturou cerca de 280 milhões de dólares no mundo todo.

Além disso, "The Nut Job", distribuído pela Open Road Films e coproduzido pela rede de exibição AMC Entertainment e pela Regal Entertainment, está em terceiro nas bilheterias da América do Norte neste ano.

Jeffrey Katzenberg, executivo-chefe da DreamWorks, observa que as animações também atraem grande público em mercados externos que são cada vez mais importantes para Hollywood. "São grandes histórias. São apreciadas aonde elas vão, e elas vão a todos os lugares."

Os três "blockbusters" indicados ao Oscar neste ano faturaram juntos mais de 2,5 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais. Dois filmes menores, "The Wind Rises", do animador japonês Hayao Miyazaki, e o francófono "Ernest & Celestine", completam a lista dos indicados.