Comédia sobre confusão de gêneros leva César de melhor filme na França

sábado, 1 de março de 2014 14:55 BRT
 

PARIS, 1 Mar (Reuters) - Uma comédia sobre um rapaz que adora sua mãe e cuja família inteira o trata como uma menina desde a sua infância arrebatou cinco troféus na cerimônia do César, principal premiação do cinema francês, incluindo nas categorias de melhor filme e melhor ator.

O ator e diretor Guillaume Gallienne interpreta a si mesmo e representa sua mãe - muitas vezes na mesma cena - no filme autobiográfico "Les Garçons et Guillaume, à table!", que também ficou com o prêmio de melhor filme de estreia.

Adaptado de uma peça de teatro popular, o filme segue Gallienne durante a sua infância e adolescência; desde vestir-se com roupas de mulher em seu quarto, até ter o coração partido num colégio interno britânico e frequentando os clubes do mundo gay em Paris.

"Este César (prêmio) é para a minha mãe", disse Gallienne durante seu discurso, ao receber o prêmio na cerimônia do Cesar - a versão francesa do Oscar - em Paris, na sexta-feira à noite.

No entanto, o júri ficou menos entusiasmado com "Azul é a Cor Mais Quente", um drama sobre um relacionamento tempestuoso entre duas meninas adolescentes que ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes, em maio.

Uma das estrelas do filme, Adele Exarchopoulos, de 20 anos, entretanto, levou para casa o prêmio de melhor atriz.

Em uma benção para os paparazzi, a atriz Julie Gayet fez a sua primeira aparição pública desde que o tabloide Closer publicou fotos em que, segundo a publicação, mostravam o presidente da França, François Hollande, visitando a atriz em um apartamento em Paris.

Julie, de 41 anos, que participa de filmes franceses desde meados dos anos 1990, saiu sem levar nenhum prêmio, tendo sido superada por Adele Haenel, que ficou com o prêmio de melhor atriz coadjuvante pelo filme "Suzanne".

(Reportagem de Nicholas Vinocur e Gerard Bon)