March 3, 2014 / 12:42 AM / 3 years ago

SAIBA MAIS-Momentos memoráveis e grandes gafes nas noites do Oscar

6 Min, DE LEITURA

Por Steve Gorman

LOS ANGELES, 2 Mar (Reuters) - A tarefa de apresentar a premiação anual dos Academy Awards, uma das tarefas mais prestigiadas da capital do cinema, caberá neste domingo pela segunda vez à comediante e apresentadora Ellen DeGeneres, que fez sua estreia como mestre de cerimônias do Oscar em 2007.

Ellen, apenas a segunda mulher a apresentar sozinha a noite do Oscar - Whoopi Goldberg foi a primeira - será comparada com uma longa lista de performances anteriores, incluindo a dela mesma, que recebeu críticas de diferentes matizes por seu estilo tranquilo e animado do dia-a-dia na TV.

Apesar do talento de Ellen para deixar as pessoas ao seu redor à vontade, alguns críticos se queixam de que suas brincadeiras, incluindo vários esquetes nos quais ela apelou para a audiência ao fazer palhaçadas com Martin Scorsese e Clint Eastwood, não eram adequados para o Oscar.

Embora dificilmente possa ser considerada a mais triunfal performance do Oscar, ficou longe de ser a mais desastrosa. A seguir, os principais pontos altos e gafes nas cerimônias do passado:

- Jerry Lewis, um dos apresentadores em 1959, fez suas melhores maluquices para seguir com a cerimônia quando o show estava com 20 minutos de tempo sobrando. Desesperado para preencher a lacuna, Lewis contou piadas, dançou, tocou trompete e até pegou uma batuta para conduzir a orquestra, gritando "Nós podemos arranjar um bar mitzvá com isto!". A NBC finalmente o tirou do ar e cortou para um documentário sobre tiros de pistola.

- Quando a cerimônia de 1974 foi interrompida por um ousado homem nu cruzando o palco, o apresentador David Niven rapidamente comentou: "Provavelmente a única risada que aquele homem conseguirá ouvir alguma vez é por ter tirado a roupa e mostrado os seus defeitos."

- Chevy Chase abriu o Oscar de 1988 com a frase "Boa noite, impostores de Hollywood" - e nunca mais apresentou um outro novamente.

- Billy Crystal, anfitrião por oito vezes, esteve à frente de um momento impagável na história do Oscar em 1992, quando o ator Jack Palance, então na casa dos 70 anos, começou a fazer flexões com apenas um braço no palco depois de receber a estatueta por "Amigos, Sempre Amigos". Crystal transformou o momento em piadas, passando o restante do evento com frases como: "Jack Palance está nos bastidores no StairMaster (aparelho de ginástica)" e "Jack Palance acabou de fazer bungee-jumpee do letreiro de Hollywood".

- Naquela mesma noite, o produtor veterano Hal Roach, de 100 anos, se levantou na plateia para uma reverência e, sem um microfone, começou a fazer um discurso inaudível. Crystal foi em seu socorro sem perder o ritmo: "Acho que está adequado porque o senhor Roach começou no cinema mudo".

- David Letterman teve um começo dúbio em 1995 com a frase introdutória "Uma, Oprah ... Oprah, Uma" (uma aparente referência a Uma Thurman e Oprah Winfrey) e levou alguns dos esquetes de seu programa na TV para o Oscar, como a Lista dos 10 mais.

- Whoopi Goldberg abriu o primeiro Oscar após o 11 de Setembro, em 2002, chegando ao palco em um trapézio com chapéu e plumas, comentando depois, "a segurança aqui nesta noite está mais rígida do que alguns dos rostos". Ela também fez piada com a duração da cerimônia. "O Oscar é o único homem de 74 anos em Hollywood que não precisa de Viagra para durar três horas".

- Steve Martin iniciou a cerimônia de 2003 com uma referência oblíqua à Guerra do Iraque que havia começado dias antes, o que havia levado os organizadores do Oscar a reduzir o brilho do show. "A propósito, a renda da transmissão de hoje à noite - e acho que isso é tão bom - será dividida entre grandes corporações", disse ele.

Mais tarde naquela noite, Martin aliviou as tensões depois de Michael Moore ser vaiado no palco por seu discurso contra o presidente George W. Bush ("Que vergonha, senhor Bush. Que vergonha") ao aceitar um Oscar por "Tiros em Columbine". Martin surgiu minutos depois para garantir ao público que "os caminhoneiros estão ajudando Michael Moore a entrar no porta-malas de sua limusine."

- Chris Rock irritou alguns membros da Academia com um monólogo de abertura, em 2005, contando à elite do cinema que "há apenas quatro estrelas reais" e que o resto são "simplesmente pessoas populares".

- Anne Hathaway e James Franco, recrutados como coanfitriões em uma tentativa por parte dos produtores de atrair espectadores mais jovens para a cerimônia de 2011, receberam críticas em sua maioria agressiva. Sua entrada no palco a certa altura do show - ela vestido um smoking e ele, um vestido de cetim rosa e peruca loira, foi considerado por muitos mais inútil do que moderno.

- Seth MacFarlane exibiu sua imagem provocativa e foi amplamente criticado por ir além dos limites do bom gosto, com um desempenho em 2013 que começou com uma enxurrada de comentários mordazes destinados a alguns dos maiores nomes de Hollywood e um tributo musical à nudez frontal das mulheres intitulado "Nós vimos seus peitos". Mas a maior gafe da noite ocorreu quando Jennifer Lawrence tropeçou na escada enquanto subia ao palco para receber seu Oscar de melhor atriz.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below