"12 Anos de Escravidão" ganha Oscar de melhor filme

segunda-feira, 3 de março de 2014 02:20 BRT
 

LOS ANGELES, 3 Mar (Reuters) - Um retrato da escravidão nos Estados Unidos, "12 Anos de Escravidão" ganhou o Oscar de melhor filme na 86ª cerimônia de entrega do principal prêmio da indústria do cinema, no Teatro Dolby, em Los Angeles, na madrugada desta segunda-feira.

Outros oito longas estavam na disputa do Oscar de melhor filme do ano: "Trapaça", "Capitão Phillips", "Clube de Compras Dallas", "Gravidade", "Ela", "Nebraska", "Philomena" e "O Lobo de Wall Street".

Nesta noite, "12 Anos de Escravidão" também levou prêmios de melhor atriz coadjuvante, para Lupita Nyong'o, e de roteiro adaptado, para John Ridley.

Dirigido por Steve McQueen, o filme conta a história de um homem que luta por sobrevivência e liberdade.

Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um negro que nasceu livre e acabou sequestrado e vendido como escravo em 1841. O filme narra a jornada de um indivíduo que sintetiza em si a trajetória de todo um povo, a história de uma nação, seu passado e presente.

Solomon vive em Nova York com a mulher e filhos. Depois de uma noite com dois brancos em Washington, ele apaga e, quando acorda, já não é mais dono de sua vida. Tomaram-lhe sua liberdade, uma vez que foi vendido.

Solomon não consegue acreditar no que lhe está acontecendo e é essa mesma estupefação que o acompanha em seu destino. Ele passa por algumas fazendas e plantações, e o cenário é sempre o mesmo.

Na Louisiana, é vendido por um negociante mesquinho (Paul Giamatti), e acaba indo parar nas mãos de um proprietário honesto -até onde isso pode ser considerado neste contexto-, interpretado por Benedict Cumberbatch, que o acabará negociando com Edwin Epps (Michael Fassbender), alcoólatra enlouquecido e obcecado por uma escrava, chamada Patsey (Lupita Nyong'o).

No décimo segundo ano de sua luta, ele é resgatado um advogado (Brad Pitt).

 
O diretor britânico e produtor de "12 Anos de Escravidão" Steve McQueen comemora ao receber o prêmio de melhor filme do ano, em Los Angeles, nesta segunda-feira. 03/03/2014 REUTERS/Lucy Nicholson