12 de Março de 2014 / às 13:47 / em 4 anos

ENTREVISTA-Catherine Deneuve fala sobre liberdade e envelhecer com elegância

Por Mary Milliken

LOS ANGELES, 12 Mar (Reuters) - A atriz francesa Catherine Deneuve está agora em sua sexta década de filmes, mas diz estar tão ocupada com os trabalhos que não sobra tempo para nostalgia em relação aos papéis em filmes de diretores aclamados como Luis Buñuel e François Truffaut.

Em seu último filme, “On My Way”, que estreia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira, a atriz de 70 anos interpreta Bettie, uma mulher que sai em viagem para se libertar do fardo dos problemas do restaurante da família depois de ser abandonada por seu namorado.

Atrás do volante de seu carro velho e vestindo a mesma roupa por dias, a ex-rainha de beleza dança e bebe no clube provinciano “Le Ranch”, fuma com estranhos, vai para a cama com dois homens e constrói um relacionamento carinhoso com o jovem neto, no cenário rural francês. Muitos dos personagens são interpretados por atores amadores.

Em entrevista, Deneuve falou à Reuters sobre “On My Way”, sobre como ela lida com o envelhecimento e seu programa de TV favorito.

Pergunta: A diretora Emmanuelle Bercot escreveu esse filme para você. Como isso aconteceu?

Resposta: Eu queria trabalhar com ela, essa é a principal razão. Eu a conhecia como atriz e diretora. Eu tinha visto seus filmes e achava que ela era muito interessante. Três anos atrás, nós concordamos que faríamos um filme juntas e ela escreveu. E eu gostei da história.

P: O que você gosta nesta personagem que Emmanuelle Bercot criou?

R: Eu gosto de sua liberdade, principalmente. De repente, ela pára no meio da cozinha e diz: “Chega”. Ela diz: “Eu vou voltar”, mas, em seguida, ela vai e desaparece. É algo que todo mundo já sonhou fazer uma vez.

P: Bettie tem um caso com um homem muito mais jovem, Marco. Você gostou dessa parte da história?

R: Sim, eu pensei que seria muito difícil fazer. Emmanuelle queria um ator amador para fazer isso, por isso fizemos alguns testes com diferentes jovens. Eu achei que valeu a pena tentar porque foi muito especial.

P: Ele é extremamente honesto com você sobre o que é estar com uma mulher mais velha. Como você lidou com isso?

R: Quando ele olha para mim e imagina o tipo de beleza que eu tinha 25 ou 30 anos antes, eu achei muito engraçado.

P: O filme evoca o cinema francês de décadas atrás?

R: Sim, eu acho que sim. Você pode parar tudo, pegar o seu carro, ir embora, mostrar o país, mostrar as pessoas que vivem no país. É um olhar muito sutil e amável com as pessoas que vivem fora das cidades na França. Isso me lembra de filmes de 25 anos atrás.

P: Qual é o seu segredo para envelhecer com elegância?

R: Você tem que tentar não brigar tanto com a força do tempo, sabe. Não é que eu goste. Só que não é muito um problema. Talvez porque eu tenho filhos e netos é um ritmo diferente. É uma maneira diferente de olhar para outras coisas do que só para você mesma.

P: Você acha que Hollywood não oferece bons papéis para atrizes mais velhas?

R: Eu acho que é mais difícil do que na Europa, mas ainda há papéis muito importantes. Eu conheço um monte de atrizes que reclamam disso, mas parece-me um pouco menos nos últimos anos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below