Atriz ganha processo contra revista que divulgou fotos de romance com Hollande

quinta-feira, 27 de março de 2014 18:27 BRT
 

PARIS, 27 Mar (Reuters) - Um tribunal francês ordenou nesta quinta-feira que a revista Closer pague à atriz Julie Gayet 15.000 euros (20.700 dólares) pela publicação de fotos que revelavam um romance entre ela e o presidente da França, François Hollande, disse o advogado dela à Reuters.

As amplas fotos espalhadas por sete páginas na edição publicada em 10 de janeiro mostravam as idas e vindas em um apartamento parisiense alugado por Julie. O material incluía a chegada dela à noite e sua saída pela manhã e, separadamente, a de um homem usando um capacete preto, que seria Hollande.

Nenhuma das partes negou a autenticidade das fotos, mas Julie entrou com uma ação alegando violação de privacidade. Hollande optou por não processar a revista.

O advogado Jean Gayet Ennochi, que havia pedido uma soma bem maior, de 50.000 euros, afirmou que a vida de sua cliente foi "virada de cabeça para baixo" pela publicação.

Depois da divulgação das fotos, Hollande se separou de sua companheira havia oito anos, Valerie Trierweiler.

O escândalo foi uma distração indesejada para Hollande, cuja popularidade está em mínimos históricos, enquanto ele tenta deter o aumento do desemprego e estimular o crescimento da segunda maior economia da zona do euro.

Julie, seguidora do Partido Socialista, que já atuou em filmes franceses como a comédia "Quai d' Orsay", de 2013, apoiou Hollande durante a corrida presidencial de 2012.

(Reportagem de Chine Labbe)