Homem que acusa diretor de "X-Men" de abuso sexual processa outros executivos de Hollywood

terça-feira, 22 de abril de 2014 11:32 BRT
 

Por Piya Sinha-Roy e Dana Feldman

LOS ANGELES, 22 Abr (Reuters) - Um homem que está processando o diretor de "X-Men", o cineasta Bryan Singer, alegando que ele o estuprou quando era adolescente, acusa mais três executivos de Hollywood de abuso sexual e estupro em ações abertas na segunda-feira, com pedidos de indenização superiores a 10 milhões de dólares.

Michael Egan, de 31 anos, que era um ator adolescente em Los Angeles, disse que os executivos da TV Garth Ancier e David Neuman, e o empresário do setor de entretenimento Gary Goddard eram parte de um grupo que praticava sexo com menores de idade em Hollywood em 1999 e 2000, e que abusaram sexualmente dele.

Um representante de Goddard disse que ele está fora dos EUA atualmente, mas que vai responder apropriadamente às acusações. "Com base no que nós entendemos das alegações feitas, a acusação é sem mérito", disse o representante.

Ancier não respondeu aos telefonemas e emails da Reuters, e Neuman não pôde ser contatado.

Em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, Egan foi acompanhado de sua mãe, Bonnie Mound, e do advogado Jeff Herman. Ele disse a repórteres que enfrenta críticas desde a semana passada, quando entrou com sua ação contra Singer, cujo filme "X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido" vai estrear nos cinemas dos Estados Unidos no próximo mês.

"Passando por isso e sendo atacado, você vê porque as vítimas não denunciam. Não é uma coisa muito agradável de enfrentar", disse Egan. Ele chamou outras vítimas a fazer denúncias, dizendo: "Nós temos pessoas que podem nos proteger agora."

Nos processos contra cada indivíduo, Egan alegou ter sido induzido ou coagido a atividade sexual em "festas infames e degeneradas". Egan também alegou que o abuso sexual continuou em viagens para o Havaí.

Os três processos contra Ancier, Goddard e Neuman foram apresentados na segunda-feira em um tribunal federal no Havaí. Herman disse que vai pedir indenizações de mais de 10 milhões de dólares.   Continuação...

 
Michael Egan, que está processando o diretor de "X-Men", o cineasta Bryan Singer, alegando que ele o estuprou quando era adolescente, durante coletiva de imprensa em Los Angeles, Califórnia. Egan acusou mais três executivos de Hollywood de abuso sexual e estupro em ações abertas na segunda-feira, com pedidos de indenização superiores a 10 milhões de dólares. 17/04/2014. REUTERS/Mario Anzuoni