Receita da mídia deve atingir 2,2 trilhões de dólares em 2012

quarta-feira, 18 de junho de 2008 10:41 BRT
 

Por Kenneth Li

NOVA YORK (Reuters) - A receita mundial do setor de entretenimento e mídia deve crescer 6,6 por cento ao ano e atingir os 2,2 trilhões em 2012, com apoio da mídia digital e móvel bancadas por publicidade e de uma explosão no ritmo de adoção da banda larga.

De acordo com a previsão anual da PricewaterhouseCoopers (PwC), divulgada na quarta-feira, a publicidade vinculada ao florescente interesse em assistir a vídeos na Internet e em aparelhos como o Apple iPod responderá por 24 por cento do setor e deve exibir o mais rápido crescimento, em ritmo anualizado de 19,5 por cento até 2012.

O crescimento total da receita do setor de entretenimento e mídia deve ultrapassar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, que atingirá os 5,7 por cento no período, de acordo com o relatório.

A despeito da aceleração nos negócios digitais, a receita de segmentos tradicionais da mídia, como a televisão, continuará a ser dominante no mercado mundial, ainda que não em termos de crescimento. As receitas relacionadas a mídia móvel e digital responderão por 1 por cento dos dispêndios totais, ou 234 bilhões de dólares, nos próximos cinco anos.

O relatório da PwC oferece uma visão mais estável sobre as grandes empresas de mídia e entretenimento. As ações dessas empresas caíram em mais de 13 por cento do começo do ano para cá, superando o nível de queda do índice Standard & Poor's 500, devido ao temor de que o clima econômico desfavorável reduza os gastos dos consumidores e deflagre uma recessão na publicidade.

Na semana passada, o Lehman Brothers argumentou que, dadas as avaliações próximas ao seu ponto mais baixo em 10 anos que as empresas de entretenimento vinham obtendo, talvez fosse hora de os investidores procurarem por papéis a bom preço, por exemplo os da News Corp.

Uma surpresa é que o faturamento com a publicidade em TV aberta --segmento que Wall Street considera como um dos mais vulneráveis na economia enfraquecida-- deve crescer em ritmo anual composto de cinco por cento, até 2012, o que fará dela o segmento mais resistente às ameaças acarretadas pelo crescimento da mídia digital.