GeoEye lança satélite de alta resolução para busca de mapas

segunda-feira, 8 de setembro de 2008 13:56 BRT
 

Por Andrea Shalal-Esa

WASHINGTON (Reuters) - A GeoEye anunciou ter lançado com sucesso ao espaço no sábado o seu satélite GeoEye-1, que oferecerá imagens de alta resolução ao governo dos Estados Unidos, aos usuários do Google Earth e a outros interessados.

"Foi um lançamento perfeito e agora temos confirmação de que... temos o comando do satélite e ele está obedecendo", disse Matthew O'Connel, presidente-executivo da GeoEye, em entrevista por telefone à Reuters, da base Vandenberg da força aérea, na Califórnia, de onde o satélite foi lançado.

"Todo mundo está trocando cumprimentos", ele disse, afirmando que levaria de 30 a 45 dias antes que a empresa calibre a câmera instalada no satélite e comece a receber imagens.

O GeoEye-1 terá capacidade de recolher imagens com resolução de 41 centímetros em branco e preto e de 1,65 metro em cores, mas sob as normas vigentes do governo norte-americano a empresa só poderá oferecer ao público imagens de meio metro.

O satélite obterá imagens digitais da Terra a uma altura de 681 quilômetros, enquanto se movimenta a cerca de sete quilômetros por segundo.

O'Connell disse que o satélite de 502 milhões de dólares, construído em parte com verbas da National Geospatial-Intelligence Agency (NGA) dos Estados Unidos, "abrirá muitas oportunidades" para a GeoEye, e coroa quatro anos de trabalho no projeto.

O lançamento do satélite no sábado, por um foguete Delta II decorado com o logotipo do Google, entre outros, foi assistido por Larry Page e Sergey Brin, os fundadores da empresa de Internet, disse Brian O'Shaughnessy, porta voz do Google.

Os outros satélites da GeoEye oferecem imagens ao Google, Microsoft e Yahoo, mas o Google será o único cliente da empresa para mapas abertos a buscas.

O'Shaughnessy disse que Page e Brin "esperam que seja possível obter imagens de alta qualidade e resolução para uso no Google Earth nos meses vindouros".

A principal rival da GeoEye, a Digital Globe, que planeja uma oferta pública de ações este ano, lançou também um satélite de alta resolução, o WorldView-1, no final de 2007, mas ele só oferece imagens com meio metro de resolução em preto e branco.