19 de Novembro de 2007 / às 14:32 / 10 anos atrás

Nokia une tecnologia de celulares a redes sociais na Internet

Por Tarmo Virki

HELSINQUE (Reuters) - Quando ordenaram a George Linardos que deixasse espaço na agenda para ajudar a pensar em negócios novos para a Nokia, ele imaginou que teria seis semanas de discussões no terraço de um hotel cinco estrelas no Caribe.

Mas o que ganhou em vez disso foi uma travessa de mingau de aveia todos os dias em um hotel rústico a algumas horas de Helsinque, a capital finlandesa, em uma região de bosques nevados.

Depois de passar 45 dias convivendo com as mesmas pessoas, e por isso desejando contatos sociais mais amplos, Linardos e sua equipe conceberam um site cujo objetivo é tornar mais fácil a interação em rede, especialmente para pessoas que não tenham computador.

O resultado, chamado Mosh (mosh.nokia.com), é um site de interação social ao qual se pode acessar por celular. Essa é a mais recente peça no quebra-cabeça da Nokia, em seu plano para conquistar espaço na Internet e equilibrar as operações no ramo de celulares.

E parece que a idéia agrada aos usuários.

"Me parece uma espécie de volta às origens da Internet, quando se podia obter acesso a conteúdo e compartilhá-lo com outras pessoas", disse Nico Virtanen, estudante de informática na Finlândia.

"O site me agrada. Outros sites permitem trocar arquivos de áudio e vídeo, mas aqui também se pode encontrar programas e documentos", acrescentou ele.

Até agora, o serviço não foi divulgado, a não ser pelo boca a boca entre os jovens. Mais de seis milhões de pessoas já visitaram o serviço para baixar imagens, música, vídeos e programas de computador criados por outros usuários.

"Tudo está nas mãos dos usuários", afirmou Linardos, encarregado do Mosh.

"Abrimos a plataforma. Não sabemos exatamente em que direção isso vai avançar, e não estamos totalmente em controle", disse.

A Nokia é a primeira fabricante de celulares a ingressar com força no mercado de conteúdo, com serviços como o Mosh e sua loja de música e serviços de jogos, que em breve serão lançados.

"A participação dominante da Nokia no mercado de celulares permitiu que a empresa adotasse uma atitude mais agressiva na abertura de novos fluxos de receita, diante de seus rivais", disse Ben Wood, diretor de pesquisa da consultoria CCS.

Reportagem adicional de Agnieszka Flak

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below