Pais precisam observar navegação dos filhos na Internet--polícia

sexta-feira, 23 de novembro de 2007 13:42 BRST
 

Por Naomi Kim

TORONTO (Reuters) - Filtros, fiscalização permanente e até mesmo o uso de impressões digitais para conexão não bastarão para impedir que adultos determinados obtenham acesso a sites infantis na Internet, e cabe aos pais monitorar o que seus filhos fazem online, de acordo com a mundialmente famosa unidade de crimes sexuais da polícia de Toronto.

"Trata-se de passos na direção certa, mas acredito que mesmo o melhor sistema possa ser derrotado", disse a sargento-detetive Kimberly Scanlan, que comanda a seção de exploração infantil da unidade.

"Eu gosto as medidas de segurança, mas sei como pensam os predadores sexuais, e eles são muito antenados. Passam tanto tempo em seus computadores, estudam tanto as novas tecnologias, que sempre encontrarão maneira de contornar os obstáculos. A segurança não é infalível", afirmou.

Os sites de redes sociais que se afirmam seguros para crianças a partir dos seis anos incluem mundos virtuais como o Club Penguin (www.clubpenguin.com/), que promete salas de bate-papo seguras para as crianças, em um "ambiente moderado".

O Club Penguin, que desfruta entre os pré-adolescentes de status semelhante ao que o Facebook desfruta entre os jovens, utiliza filtros de conversação que incluem bloqueios ao uso de linguagem imprópria e também um recurso de segurança conhecido como "chat de proteção completa", no qual só sentenças pré-aprovadas podem ser utilizadas em conversas.

O site Anne's Diary (annesdiary.com/), inspirado pelo personagem principal de "Anne of Green Gables", livro de L. M. Montgomery, usa um leitor de autenticação de impressões digitais e afirma ter estabelecido "novos paradigmas em termos de segurança online".

Mas Scanlan afirmou que tecnologia apenas não é o bastante.

"Os pais precisam continuar vigilantes; precisam fornecer as ferramentas às crianças e manter comunicação com elas... É preciso sempre conversar com elas. Não basta uma conversa sobre segurança na Internet feita uma única vez", ela afirmou.

(Reportagem de Naomi Kim)