Electronic Arts quer estimular crescimento com o Wii

quarta-feira, 7 de maio de 2008 11:41 BRT
 

Por Scott Hillis

VANCOUVER (Reuters) - A Electronic Arts apresentou na terça-feira duas iniciativas para dar vida nova à sua divisão de jogos esportivos por meio de títulos mais fáceis de jogar e adaptados ao popular console Nintendo Wii.

Jogos importantes como a série "Madden" de futebol americano, "NBA Live" e "Fifa" serão lançados em versões especiais para o Wii, que se tornou o sistema de jogos mais vendido ao atrair jogadores mais velhos e mulheres com recursos gráficos amistosos e controlador simples, dotado de sensores de movimento.

A EA também está estabelecendo uma submarca chamada Freestyle, que servirá de bandeira a uma série de jogos que não estarão vinculados às federações de esportes existentes, e portanto não terão de pagar caros direitos de licenciamento. O primeiro deles será "Facebreaker", um jogo de boxe fantasioso, com jeito de história em quadrinhos, que sai em setembro.

"Não podemos ficar cegos ao fato de que consumidores diferentes estão recorrendo aos videogames agora, e seria uma vergonha caso não sejamos capazes de evoluir e desenvolver alguma coisa que atenda a esse pessoal", disse Peter Moore, diretor da EA Sports, à Reuters.

A EA espera que suas vendas de jogos com temas esportivos tenham atingido a marca do 1,3 bilhão de dólares no ano fiscal encerrado em março, o que representaria mais de um terço de sua receita total.

Conhecidos por sua alta qualidade gráfica e atenção a detalhes, os jogos de esportes da EA estão entre os títulos mais vendidos do setor, a cada ano. Mas muitos usuários os criticam por incluir poucos recursos inovadores e pelos controles cada vez mais complexos, que dificultam seu uso.

Exibindo a linha de títulos esportivos deste ano em uma entrevista coletiva no estúdio da EA em Vancouver, Moore disse que a empresa não estava deixando de lado os fãs radicais, que desejam uma experiência mais realista.

"Não temos intenção alguma de propiciar experiência menos intensa; nós todos amamos os jogos complexos, e eles são o propulsor desse setor multibilionário... mas precisamos produzir jogos de esportes mais acessíveis", declarou ele.