Novo iPhone atrai compradores do mercado negro de toda a Ásia

quinta-feira, 10 de julho de 2008 09:43 BRT
 

Por Khettiya Jittapong e Sophie Taylor

BANCOC/XANGAI (Reuters) - O novo iPhone parece destinado a imenso sucesso nos países asiáticos onde será colocado à venda na sexta-feira, mas o esguio celular inteligente já encontra demanda forte nos mercados negros, de Xangai a Bancoc.

Na Tailândia, um dos centros do comércio de produtos pirateados no Sudeste Asiático, onde o Apple iPhone não está oficialmente à venda, comerciantes se vangloriam de que só precisarão de algumas semanas para contrabandear o bem sucedido celular e "desloqueá-lo" para uso em redes locais.

"Estou aceitando encomendas neste final de semana, para entrega no final de julho. Podemos assinar um contrato garantindo que você receba o aparelho", disse Toew, um comerciante de celulares, que está oferecendo o iPhone 3G de oito gigabytes por 29 mil baht (860 dólares) na Internet, à Reuters.

No centro MBK, de Bancoc, um bazar de DVDs, roupas e produtos de luxo pirateados, muitas lojas anunciam iPhones desbloqueados com cartazes que dizem "bom preço e desbloqueio rápido."

Negociar iPhones via Internet se tornou mais popular nos últimos meses, quando os preços para o iPhone atual subiram em 20 a 30 por cento devido à oferta escassa e a boatos de que não seria possível desbloquear o iPhone 3G, a despeito das alegações das lojas online.

Um iPhone do modelo antigo com memória de oito gigabytes agora custa entre 22 mil e 24,5 mil baht, ante 16,5 mil a 18,5 mil anteriormente. Um modelo com duas vezes mais memória atinge entre 25 mil e 28 mil baht, cerca de cinco mil a mais do que há alguns meses.

"Estou viciado no iPhone, agora. Vou vender o antigo e comprar o modelo 3G. Não importa qual seja o preço, vou comprar", disse Tana Tanaraugsachock, 41, executiva financeira que adquiriu seu primeiro iPhone durante uma viagem aos Estados Unidos.

Uma pesquisa de um site local mostrou que 77 por cento dos dois mil entrevistados desejam comprar o novo modelo, que segundo a Apple oferece conexão mais rápida com a Web do que a versão passada e aceita software de terceiros como videogames.

 
<p>Mulher mostra o novo iPhone que comprou no mercado negro em Bancoc, dia 10 de julho. O novo iPhone parece destinado a imenso sucesso nos pa&iacute;ses asi&aacute;ticos onde ser&aacute; colocado &agrave; venda na sexta-feira, mas o esguio celular inteligente j&aacute; encontra demanda forte nos mercados negros, de Xangai a Bancoc. Photo by Chaiwat Subprasom</p>