Ballmer agora está sozinho no comando da Microsoft

segunda-feira, 30 de junho de 2008 11:12 BRT
 

Por Daisuke Wakabayashi

SEATTLE (Reuters) - Steve Ballmer é o presidente-executivo da Microsoft há oito anos, mas agora ele vai enfim se transferir para o escritório que Bill Gates, o colega de faculdade que o contratou para a empresa quase três décadas atrás, deixou vago.

A pressão do comando da maior produtora de software do mundo só vai aumentar, depois da tentativa frustrada de adquirir o Yahoo, uma empreitada que terminou conduzindo o pioneiro da Web aos braços do maior rival da Microsoft, o Google .

"A pressão certamente é intensa", disse Alan Davis, analista no grupo de investimento D.A. Davidson.

Pela primeira vez em sua carreira, Ballmer, 52, cujos modos públicos histriônicos muitas vezes serviram para ocultar um intelecto aguçado e uma forte capacidade matemática, deverá responder sozinho pelo futuro da Microsoft, sem Gates, que deixou a empresa que ele co-fundou na sexta-feira, e vai concentrar suas atenções na filantropia.

A parceria entre os dois surgiu na Universidade de Harvard, onde estabeleceram uma amizade improvável: Gates, o filho do meio de uma importante família de Seattle, e Ballmer, o menino de Detroit cujas pais não tinham diploma universitário.

Os dois moravam em um alojamento "repleto de cultores da matemática nada sociáveis", de acordo com Gates.

Ballmer, um estudante expansivo e envolvido em muitos clubes sociais no campus, parecia o perfeito oposto do distante Gates, que preferia virar a noite programando computadores ou jogando pôquer.

Mas os dois compartilhavam do amor pela matemática e de uma reputação de atividade constante. Até hoje, continuam a disputar jogos de números, e classificam a atividade como "acampamento de matemática."   Continuação...