Diversificado, setor de videogames terá crescimento à frente

sexta-feira, 18 de julho de 2008 10:35 BRT
 

Por Kiyoshi Takenaka

LOS ANGELES (Reuters) - O setor de videogames parece destinado a um ou dois anos adicionais de forte crescimento, propelido pela expansão geográfica, uma linha forte de hardware e um conjunto cada vez mais amplo de usuários casuais de jogos, disseram executivos do setor.

Em uma decisão que tem por objetivo aproveitar o mercado das economias emergentes, a divisão de jogos da Sony anunciou durante a feira de videogames E3, esta semana, que iniciaria operações na Argentina, Colômbia e Peru até março de 2009, seu primeiro passo para entrar no mercado da América do Sul.

A rival Nintendo, por sua vez, quer começar a oferecer o seu console Wii na China ainda este ano.

O alcance ampliado das fabricantes de hardware para além dos mercados estabelecidos da América do Norte, Europa e Japão abriria novas oportunidades de negócios para centenas de produtores de software e seguiria o exemplo de outros setores da tecnologia, que também estão procurando crescimento nos mercados emergentes.

"Produtoras de jogos como nós agora estão tentando ingressar em regiões vibrantes como a América Latina, Europa Oriental, Rússia e Ásia", disse Kazumi Kitaue, diretor executivo da Konami, em conversa durante a E3.

"Com o mercado global em uma expansão como essa, devemos conseguir resultados cada vez melhores se nos esforçarmos realmente", afirmou.

Outro propulsor de crescimento é a grande variedade de hardware de videogame disponível, atendendo a uma ampla gama de jogadores e permitindo que os produtores de software criem múltiplas fontes de receita com um único título.

O Xbox 360, da Microsoft, o PlayStation 360, da Sony, e o Wii, da Nintendo, concorrem entre si pelo domínio do mercado dos consoles. O aparelho mais vendido de todos os tempos, o PlayStation 2, geração anterior de consoles da Sony, também continua prosperando.

"O setor de videogames jamais havia tido um mercado onde tantos modelos diferentes de hardware coexistissem", disse Yasuo Imanaka, analista da Rakuten Securities. "Isso cria um ambiente muito favorável para os desenvolvedores de software", acrescentou.

As vendas globais de videogame devem crescer 15,2 por cento este ano, para 48,3 bilhões de dólares, seguido por um salto de 9,3 por cento em 2009, o que fará o total alcançar 52,8 bilhões de dólares, segundo estimativas da PricewaterhouseCoopers.